Tempo
|
A+ / A-

Papa elogia "testemunho da crescente comunhão" entre cristãos

28 jun, 2021 - 19:08 • Ecclesia

Francisco recebe delegação do Patriarcado Ecuménico de Constantinopla, na celebração de São Pedro e São Paulo.

A+ / A-

O Papa recebeu hoje uma delegação do Patriarcado Ecuménico de Constantinopla (Igreja Ortodoxa), por ocasião da solenidade de São Pedro e São Paulo, elogiando o caminho de diálogo percorrido entre Igrejas.

“O testemunho da crescente comunhão entre nós cristãos é um sinal de esperança para muitos, que se sentirão encorajados a promover uma fraternidade mais universal e uma reconciliação capaz de corrigir as injustiças do passado”, referiu Francisco, numa intervenção divulgada pela Santa Sé.

O Papa defendeu que esta é “a única maneira de abrir um futuro de paz”.

A visita da delegação do Patriarcado Ecuménico de Constantinopla (atual Istambul) por ocasião da solenidade dos apóstolos Pedro e Paulo é retribuída, pelo Vaticano, na festa litúrgica de Santo André, irmão de São Pedro, a 30 novembro, com uma viagem à Turquia.

Francisco referiu aos presentes que a pandemia “foi uma provação que afetou tudo e todos”.

“Mais grave do que esta crise é apenas a hipótese de desperdiçá-la, sem aprender a lição que ela nos dá. É uma lição de humildade, que nos ensina a impossibilidade de viver de modo saudável num mundo doente e de continuar como antes, sem perceber o que estava errado”, disse.

O Papa apontou à necessidade de “dar um novo impulso” ao caminho ecuménico, “com a ajuda do Espírito”, para derrubar “velhos preconceitos e superar definitivamente as rivalidades prejudiciais”.

“Sem ignorar as diferenças que terão de ser superadas através do diálogo, da caridade e da verdade, não poderemos inaugurar uma nova fase nas relações entre as nossas Igrejas, caracterizada por caminhar mais juntas, por querer dar verdadeiros passos em frente, por nos sentirmos verdadeiramente corresponsáveis umas pelas outras?”, questionou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+