Tempo
|
A+ / A-

Papa. Igreja deve ultrapassar as divisões entre direita e esquerda

23 mai, 2021 - 10:27 • Aura Miguel

“Nem direita nem esquerda, mas harmonia na Igreja”, pede o Papa na Basílica de São Pedro.

A+ / A-
Papa. Igreja deve ultrapassar as divisões entre direita e esquerda
Papa. Igreja deve ultrapassar as divisões entre direita e esquerda

A Igreja deve ultrapassar as divisões entre direita e esquerda, disse esta manhã o Papa na Basílica de São Pedro.

Na homilia da missa de Pentecostes, Francisco afirmou que “se dermos ouvidos ao Espírito, deixaremos de nos focar em conservadores e progressistas, tradicionalistas e inovadores, de direita e de esquerda” pois, “se fossem estes os critérios, significava que a Igreja se esquecia do Espírito”. É que “o Paráclito impele à unidade, à concórdia, à harmonia das diversidades e faz-nos sentir parte do mesmo Corpo, irmãos e irmãs entre nós”.

O Papa refletiu sobre os efeitos consoladores do Espírito Santo e pediu aos fiéis para fazerem o mesmo à sua volta, “sem grandes discursos, mas aproximando-nos das pessoas; não com palavras empoladas, mas com a oração e a proximidade”. Porque hoje “é o tempo da consolação, é o tempo do anúncio feliz do Evangelho, mais do que do combate ao paganismo; é o tempo para levar a alegria do Ressuscitado, não para nos lamentarmos do drama da secularização; é o tempo para derramar amor sobre o mundo, sem abraçar o mundanismo; é o tempo para testemunhar a misericórdia, mais do que para inculcar regras e normas”.

Francisco também aconselhou a viver o presente e não no passado ou no futuro. “O Paráclito afirma o primado do hoje, contra a tentação de fazer-se paralisar pelas amarguras e nostalgias do passado, ou de focar-se nas incertezas do amanhã e deixar-se obcecar pelos temores do futuro”, acrescentou. “Não há tempo melhor para nós: agora e aqui onde estamos é o único e irrepetível momento para fazer bem, fazer da vida uma dádiva. Vivamos no presente!”

Após a missa, o Papa voltou a apelar à unidade da Igreja, antes da recitação da oração do ‘Regina Caeli’. "Na Igreja, há grupelhos que procuram sempre a divisão e se separam dos outros. Isto não é do espírito de Deus. O espírito de Deus é harmonia, é unidade, une as diferenças", afirmou Francisco.

O Papa recordou a figura usada por "um bom cardeal, que foi arcebispo de Génova": "que a Igreja é como um rio e o importante é estar dentro. Se vais para um lado ou para o outro lado não interessa, o Espírito Santo é que faz a unidade".

"E não olhes para as miudezas, em que tu estás de um lado e aquele do outro, ou este reza de um modo e aquele de outro modo… Isto não é de Deus. A Igreja é para todos", concluiu Francisco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Adélio Pequenino
    23 mai, 2021 Terras da Vernária 16:44
    O Papa diz, e muito bem, que a Igreja deve ultrapassar as divisões entre direita e esquerda. Mas cita uma frase do Arcebispo de Génova. Diz que a igreja é como um rio e que o importante é estar dentro desse rio. E então para que serve um rio, pergunto eu? E respondo: O rio limpa as impurezas que nele se querem alojar. O rio rega, o rio apaga as sedes, o rio tem água, que é o sangue da terra, e lhe dá força. Pergunto: esta igreja será um rio, a sério, ou teremos de esperar por outra, que limpe, que não suje, e que não dê alento aos sujos ? Cristo foi um rio, que limpou a sujidade da igreja de Moisés, batizou, com água. O rio caminha no seu leito. Limpa as impurezas de uma e de outra margem. Não respeita ninguém porque ele representa a verdade E pergunto: os Bispos e padres estão todos limpos? Esta foi a pergunta que Jesus Cristo fez aos discípulos dele, por isso também a faço a estes arcebispos , bispos e padres. Não faltam por aí bispos a batizar cordeiro, com água. E a batizar cabritos, com sangue de cabra. Adoram dois senhores. Eis o que Jesus Cristo Afirmou: não há nada encoberto que não venha a descobrir - se nem nada oculto que não venha a conhecer - se. Continuação de um Santo Domingo e uma boa semana de trabalho.
  • Ivo Pestana
    23 mai, 2021 Funchal 12:14
    A Igreja só precisa duma coisa. Obediência a Jesus Cristo.

Destaques V+