Tempo
|
A+ / A-

Páscoa 2021

“A fraternidade católica está dilacerada porque falta a obediência à Igreja”

02 abr, 2021 - 18:41 • Aura Miguel

O Pregador do Papa criticou as divisões internas da Igreja Católica durante a Celebração da Paixão.

A+ / A-

O cardeal Raniero Cantalamessa refletiu esta tarde sobre a Paixão de Cristo e o sentido da fraternidade entre católicos, a partir dos desafios da encíclica “Fratelli tutti”.

Na celebração presidida pelo Papa é tradição confiar ao pregador da Casa Pontificia a pregação da Sexta-feira Santa. Desta vez, o cardeal franciscano reconheceu que “a fraternidade católica está dilacerada porque a túnica de Cristo foi cortada em pedaços pelas divisões entre as Igrejas; mas – o que não é menos grave – cada pedaço da túnica, por sua vez, é frequentemente dividido em outros pedaços”.

O pregador do Papa afirmou que se “aos olhos de Deus, a Igreja é ‘una, santa, católica e apostólica’, e assim permanecerá até o fim do mundo, isto, contudo, não desculpa as nossas divisões, mas torna-as ainda mais culpáveis e deve impelir-nos, com mais força, a restaurá-las”.

Perante o Papa e os cardeais presentes, Cantalamessa interrogou-se sobre qual seria a causa mais comum das divisões entre os católicos. E adiantou uma resposta: “Não é o dogma, não são os sacramentos nem os ministérios, coisas estas que, por singular graça de Deus, mantemos íntegras e unânimes. É a opção política, quando ela se sobrepõe àquela religiosa e eclesial e casa com uma ideologia, esquecendo completamente o sentido e o dever da obediência na Igreja.”

O pregador da Casa Pontifícia denunciou ainda que, este é o verdadeiro fator de divisão, em várias partes do mundo, “ainda que tácito ou indignadamente”. Situação que classifica de “um pecado, no sentido mais estrito do termo”, uma vez que “o reino deste mundo se tornou mais importante, no próprio coração, do que o Reino de Deus”.

Também no tempo de Jesus havia quatro partidos, mas Ele foi pastor de todos. Por isso, “também nós pastores somos todos chamados a fazer um sério exame de consciência sobre isto e a nos convertermos”, concluiu Cantalamessa

.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Adélio Pequenino
    02 abr, 2021 Terras da Vernária 20:55
    Concordo plenamente com o Senhor Cardeal Raniero. Aqui, na igreja católica Portuguesa, os Bispos e padres não tem autoridade nenhuma. Porque se deixam seduzir pelo poder politico podre da esquerda. Guterres foi o coveira da igreja católica portuguesa. Transformou os bispos e padres em vendilhões do templo, em comerciantes . Guterres deu - lhes um presente envenenado para os ocupar e distrair. Mas os pobres coitados ainda não se aperceberam disso. Eis uma das perguntas de Jesus Cristo: pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois numa cova? Ora, os leigos estão numa cova , porque são cegos guiados por outros cegos. Por isso, estão ambos numa cova. Mas, tudo tem o seu tempo, esperem. Boa noite e uma Santa Páscoa, uma Santa passagem, uma Santa mudança, uma Santa libertação.

Destaques V+