Tempo
|
A+ / A-

Papa Francisco denuncia as máfias e pede testemunhos corajosos

21 mar, 2021 - 12:00 • Aura Miguel

No final do Angelus deste domingo, Francisco associou-se ao Dia da Memória e Defesa das Vítimas Inocentes da Máfia, que hoje se assinala em Itália.

A+ / A-
Papa: "Máfias exploram a pandemia e estão a enriquecer com a corrupção"
Papa: "Máfias exploram a pandemia e estão a enriquecer com a corrupção"

O Papa condenou este domingo as estruturas mafiosas que se aproveitam da pandemia para enriquecer com a corrupção.

No final do Angelus, Francisco associou-se ao Dia da Memória e Defesa das Vítimas Inocentes da Máfia, que hoje se assinala em Itália.

"As máfias estão presentes em várias partes do mundo e, explorando a pandemia, estão a enriquecer com a corrupção. São João Paulo II denunciou a sua cultura de morte e Bento XVI condenou-a como estrada de morte”, disse Francisco.

“Estas estruturas de pecado, estruturas mafiosas, contrárias ao Evangelho de Cristo, trocam a fé pela idolatria. Hoje recordamos todas as vitimas e renovamos o nosso empenho contra as máfias.”

A propósito do Dia Mundial da Água que se assinala na segunda-feira, o Papa também lembrou que “a água não é uma mercadoria mas sim um sinal de vida e saúde”, reafirmando que é urgente o acesso de todos à água potável.

Nas reflexões que fez sobre o Evangelho deste domingo, o Santo Padre sublinhou a importância do crucifixo como sinal distintivo do cristão.

“Nas igrejas, nas casas dos cristãos, até mesmo usado no corpo, o importante é que o sinal seja coerente com o Evangelho: a cruz só pode exprimir o amor, o serviço, o dom de si sem reservas: só assim é verdadeiramente a 'árvore da vida', da vida superabundante."

Mas usar só o crucifixo não basta, é preciso que o testemunho seja credível, alerta o Papa: “Trata-se de semear o amor não com palavras que voam e passam, mas com exemplos concretos, simples e corajosos. Então o Senhor, com sua graça, faz-nos dar fruto, mesmo quando o solo é árido por causa de incompreensões, dificuldades ou perseguições.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+