Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Secretário de Estado do Vaticano envia telegrama em nome do Papa ao bispo de Nice

29 out, 2020 - 14:03 • Aura Miguel

Francisco "une-se em oração com o sofrimento das famílias que sofrem e compartilha sua dor".

A+ / A-

O Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, enviou esta quinta-feira ao bispo de Nice, D. André Marceau, um telegrama dando conta de que o o Papa condena "da forma mais enérgica" a ação terrorista na catedral da cidade do sul de França e diz estar unido 2em oração" com todas os que foram atingidos.

"Sua Santidade o Papa Francisco une-se em oração com o sofrimento das famílias que sofrem e compartilha sua dor. Ele pede ao Senhor para trazê-los conforto e ele entrega as vítimas à sua misericórdia", lê-se no telegrama enviado por Parolin.

No texto é ainda dito que Francisco "condena a forma mais enérgica estes violentos atos de terror" e que o Papa "assegura a sua proximidade à Comunidade Católica da França e a todo o povo francês a quem apela à unidade".

"Confiando a França à proteção de Notre-Dame, ele [o Papa][ bdá de coração a Bênção Apostólica a todos os afetados por esta tragédia", remata o cardeal Secretário de Estado.

"Terrorismo e violência nunca podem ser aceites"

Antes da divulgação deste telegrama, o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, tinha avançado que o Papa estava "informado da situação" e "próximo da comunidade católica de luto".

De acordo com Bruni, Francisco considera este “um tempo de dor" e "um tempo de confusão".

"Terrorismo e violência nunca podem ser aceites", apontava, ainda, o Papa.

"Rezem pelas vítimas e seus entes queridos, que cesse a violência, que as pessoas voltem a se olhar como irmãos e não como inimigos, para que o querido povo francês possa reagir unido ao mal com o bem", apelava, então, o Papa.

Um homem entrou na basílica de Nice, construída à imagem da catedral de Notre Dame de Paris, e esfaqueou várias pessoas. Duas pessoas morreram logo, incluindo uma mulher decapitada e uma segunda, também mulher, refugiou-se num bar das proximidades, mas não resistiu aos ferimentos.

As autoridades conseguiram deter o suspeito pouco depois do ataque, tendo-o atingido com um tiro. O homem foi depois levado ao hospital com vida.

Presidente da Câmara de Nice fala em terrorismo e diz ser tempo de "erradicar definitivamente o islamo-fascismo" em França.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+