Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Papa na audiência geral: “A esperança é maior que o desalento”

20 mai, 2020 - 10:10 • Aura Miguel

Francisco dedica catequese à contemplação do universo.

A+ / A-

“O mistério da criação abre o coração do homem à oração”, disse esta quarta-feira o Papa, na habitual audiência das quartas-feiras.

Francisco sublinhou como o sentimento de espanto que o homem sente diante da bondade e da beleza da criação ajudam à contemplação. “Diante de uma maravilha tão extraordinária e consciente da sua própria pequenez, o homem espanta-se e exulta, abrindo-se à presença de Deus na oração”, disse o Santo Padre.

"Nada existe por acaso: o segredo do universo está num olhar benévolo que alguém cruza com os nossos olhos."

Francisco partiu da reflexão do Salmo 8 (sobre a pequenez do homem face à imensidão do universo) para sublinhar que “a relação com Deus é a grandeza do homem, é a sua entronização. Por natureza somos quase nada, mas por vocação somos filhos do grande Rei!” E quando as coisas correm mal, “no meio das amarguras e sofrimentos da vida, basta a contemplação um céu estrelado, de um pôr-do-sol, de uma flor… para reacender a faísca que leva ao agradecimento e ao louvor”.

O Papa acrescentou que “a oração é a primeira força da esperança”, porque “quem reza sabe que a esperança é maior do que o desalento, que o amor é mais forte do que a morte; por isso, os homens e mulheres de oração são como clarões de luz”. E recordam-nos que, “mesmo nos dias mais sombrios, o sol não deixa de brilhar”, que “a vida é um dom de Deus e que é demasiado breve para se consumar na tristeza.”

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+