Tempo
|
A+ / A-

Adelino Ascenso

Mensagem do Papa no Japão é "como um fogo que se alastrará pelo continente asiático"

25 nov, 2019 - 18:23 • Sérgio Costa com redação

"O que experimentei em Nagasaki foi uma grande alegria, pelo facto de estar ali o Papa, naquela região que foi palco de grandes perseguições", conta o padre Adelino Ascenso.

A+ / A-

A mensagem de paz deixada pelo Papa na sua visita desta semana ao Japão "será como um fogo que se alastrará a outras partes do continente asiático, para a as partes onde o cristianismo ainda é perseguido".

É esta a convicção do padre Adelino Ascenso, superior da Sociedade Missionária da Boa Nova, que esteve em Nagasaki a acompanhar uma parte da visita do Papa.

Após uma vaga de perseguições nos séculos XVI e XVII, o Cristianismo foi oficialmente banido do Japão; os que se mantiveram cristãos tiveram de praticar a sua fé em segredo durante mais de dois séculos.

A visita de Francisco foi, por isso, marcante, considera o sacerdote em entrevista à Renascença. "O que experimentei em Nagasaki foi uma grande alegria, pelo facto de estar ali o Papa, naquela região que foi palco de grandes perseguições."

Questionado sobre se esta visita de Francisco pode ser um virar de página e um alerta sobre a perseguição dos cristãos no Japão, Adelino Ascenso partilha a resposta que lhe foi dada por uma japonesa que não é cristã.

"Eu perguntei-lhe o que ela achava da vinda do Papa. Ela disse: 'O Papa traz-nos uma mensagem de paz. Espero que nós, japoneses, consigamos captar essa mensagem de paz, que nós possamos ser um exemplo para outros países asiáticos'."

O superior da Sociedade Missionária da Boa Nova foi de propósito à cidade nipónica, uma das duas atingidas por bombas nucleares na reta final da II Guerra Mundial, para acompanhar a visita do Papa. "Foi muito breve, dois dias, mas muito intensa e rica em encontros", conta à Renascença.

"Penso que o Papa deixou uma mensagem muito profunda, tanto na Tailândia como no Japão", defende o padre. "Deixou uma mensagem cheia de superlativos. Espero que isto contribua para que haja um maior desenvolvimento nas ideias da Conferência Episcopal Japonesa."

Adelino Ascenso lembra também que o apelo de Francisco à abolição das centrais nucleares foi muito importante para a população.

Papa Francisco apela ao fim do uso de armas nucleares
Papa Francisco apela ao fim do uso de armas nucleares

"O tema da bomba atómica está muito vivo na mente do povo japonês, principalmente em Hiroshima e Nagasaki, onde os museus mostram toda aquela tragédia. Encontrei-me com uma pessoa que visitou o museu de Nagasaki pela primeira vez e que me disse que, da primeira vez que entrou, teve de sair imediatamente, não conseguiu aguentar", conta o sacerdote.

A visita do Papa ao Japão termina amanhã, terça-feira, com uma visita à universidade católica de Tóquio. Depois, Francisco regressa a Roma.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+