Tempo
|
A+ / A-

“Descalço também se caminha”. Cónego João Aguiar Campos apresenta novo livro

07 abr, 2019 - 16:03 • Isabel Pacheco com Redação

A coletânea de textos que reúne reflexões de fé e esperança do antigo presidente do conselho de gerência da Renascença foi apresentada em Braga, no sábado.

A+ / A-

São 350 textos, “pedaços de alma” assinados pelo cónego João Aguiar Campos que, depois de soltos nas redes sociais, passaram à “memória” do papel.

“Descalço Também se Caminha” dá o titulo à obra que quer ser uma mensagem de esperança.

"Muitas vezes queixamo-nos das nossas circunstâncias da dureza do caminho, dos outros, do calçado... E devemos pensar que, apesar de tudo, não podemos desistir, devemos continuar. Descalços, por isso, também se caminha", explica o cónego, em entrevista à Renascença.

A coletânea de textos que reúne reflexões de fé e esperança do antigo presidente do conselho de gerência da Renascença tem a chancela da Paulus Editora e foi apresentada em Braga, no sábado. As receitas da venda do livro revertem a favor da missão da Paulus em Angola.

“Fé e esperança” são as palavras que percorrem a coletânea de textos que nasceu do convite da Paulus Editora, para surpresa do autor.

"De repente, aparece-me uma apresentação que me encantou, de modo que, olhando para aqueles textos que eu conhecia e vendo-os agora ali com uma nova roupagem, até eu fiquei a gostar do livro", confessa.

A acompanhar os textos estão 70 ilustrações, numa homenagem ao cónego João Aguiar que, este ano, completa 70 anos de vida.

O cónego já prepara o seu próximo trabalho: uma reflexão sobre a vida, a doença, a amizade e o amor. "Digo na brincadeira - mas é a sério - que tem um título alegre: Morri ontem. É alegre porque quando termina o tempo que temos de vida, o que está para a frente nunca mais acaba", afirma.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+