Tempo
|
A+ / A-

Ambiente. Papa e patriarca de Constantinopla deixam mensagem aos líderes mundiais

01 set, 2017 - 10:41 • Agência Ecclesia

“Escutem o grito da Terra”. Líderes religiosos lembram desafios como “as alterações climáticas”, que afectam em primeiro lugar “os pobres em todos os recantos do mundo”.

A+ / A-

O Papa Francisco publicou uma mensagem conjunta com o patriarca ecuménico de Constantinopla, Bartolomeu I, dedicada ao Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação.

Os dois responsáveis destacam a Terra como “um presente sublime confiado ao Homem”, um “legado” que tem sido progressivamente destruído devido à "continuada degradação” dos valores que deveriam reger a relação humana com a Natureza.

Ambos apelam a “todos quantos ocupam lugares de responsabilidade, a nível social e económico, político e cultural”, para que “escutem o grito da Terra e atendam a necessidade dos marginalizados" que sofrem com esta realidade, e "acima de tudo respondam ao clamor de milhões que reclamam uma solução para esta Criação ferida”.

“A nossa propensão para interromper o equilíbrio dos ecossistemas mundiais, o nosso desejo insaciável de manipular e controlar os limitados recursos do planeta, e a nossa ganância pelo lucro ilimitado – todos estes factores afastaram-nos daquele que é o propósito original da Criação”, referem.

A humanidade “já não respeita mais a natureza como um dom a partilhar, em vez disso, olha para ela como algo só seu”, o Homem “já não é parceiro na preservação do ambiente, mas serve-se dele para dar largas aos seus projectos”, pode ler-se ainda.

As consequências destas atitudes, frisam Francisco e Bartolomeu I, “são trágicas” e vão continuar a fazer-se sentir “a longo prazo”.

“A deterioração humana segue a par com a deterioração do meio-ambiente, e esta realidade do planeta recai sobre os ombros das populações mais vulneráveis”, referem o Papa argentino e o patriarca ortodoxo grego, que lembram desafios como “as alterações climáticas”, que afectam em primeiro lugar “os pobres em todos os recantos do mundo”.

Rezar pelo ambiente

“O nosso dever de usar os recursos do planeta com responsabilidade implica o reconhecimento e o respeito por todas as pessoas e todos os seres vivos da Terra", refere ainda esta mensagem conjunta, que classifica o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação como “um desafio a toda a humanidade para trabalhar rumo a um desenvolvimento integral e sustentável”.

Francisco e Bartolomeu I terminam a sua mensagem convidando todas as pessoas, e todas as comunidades religiosas, a “dedicarem um tempo à oração pelo meio-ambiente”, neste dia 1 de Setembro.

Que este dia mundial de oração e reflexão possa contribuir para “mudar a percepção da humanidade em relação ao mundo” e com isso “a forma como as pessoas se relacionam com o mundo”, concluem os dois líderes religiosos.

O Dia Mundial de Oração pelo Cuidado pela Criação foi instituído por Francisco em 2015, como apelo à união dos cristãos e de toda a humanidade face à crise ecológica mundial.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Artur António Olivei
    02 set, 2017 Vila Nova de Gaia 00:14
    Com pessoas como você é que nada adianta mesmo; pessoas acomodadas que fazem de conta que não é nada com elas
  • carolina
    01 set, 2017 almalaguês 12:30
    PREGAR NO DESERTO, nada adianta, mas pior ainda é pregar para tanto ASSASSINO.

Destaques V+