Tempo
|
A+ / A-

Papa em Cuba. “Quem não vive para servir, não serve para viver”

20 set, 2015 - 15:19

Partindo do Evangelho de hoje, em que os discípulos discutem entre eles quem é o mais importante e Jesus os convida a servirem os mais frágeis, Francisco salientou a importância de servir os outros e não de servir-se dos outros.

A+ / A-
Papa em Cuba. “Quem não vive para servir, não serve para viver”
Papa em Cuba. “Quem não vive para servir, não serve para viver”

“Quem não vive para servir, não serve para viver”, declarou este domingo o Papa Francisco, durante a homilia de missa na Praça da Revolução, em Havana.

Partindo do Evangelho de hoje, em que os discípulos discutem entre eles quem é o mais importante e Jesus os convida a servirem os mais frágeis, Francisco salientou a importância de servir os outros e não de servir-se dos outros.

Na primeira grande celebração religiosa desta visita histórica a Cuba, Francisco destacou a importância de servir os outros, deixando de lado as questões ideológicas.

“Todos estamos chamados, por vocação cristã, ao serviço que serve e a ajudar-nos mutuamente a não cair nas tentações do ‘serviço que que se serve’. Todos somos convidados, encorajados por Jesus a cuidar uns dos outros por amor.”

Este cuidar por amor, disse o Papa “não se reduz a uma atitude de servilismo; simplesmente põe, no centro do caso, o irmão”.

“O serviço fixa sempre o rosto do irmão, toca a sua carne, sente a sua proximidade e, em alguns casos, até ‘padece’ com ela e procura a sua promoção. Por isso, o serviço nunca é ideológico, dado que não servimos a ideias, mas a pessoas”, salientou Francisco na celebração realizada na Praça da Revolução.

O Papa convidou os cubanos e os povos de todo o mundo a “cuidar desta vocação” e a “cuidar e servir, de modo especial, a fragilidade dos vossos irmãos”.

“Não os descureis por causa de projectos que podem parecer sedutores, mas desinteressam-se do rosto de quem está ao teu lado. Não servimos a ideias, mas a pessoas”, referiu o Bispo de Roma nesta primeira visita a Cuba.

Francisco concluiu que a “importância dum povo, duma nação, a importância duma pessoa sempre se baseia no modo como serve a fragilidade dos seus irmãos. Nisto, encontramos um dos frutos da verdadeira humanidade. Quem não vive para servir, não serve para viver”.

O Papa lançou ainda um apelo à paz e reconciliação definitiva entre forças governamentais e os rebeldes da Colômbia.

“Que o sangue derramado por milhares de inocentes, durante tantas décadas de conflito armado, unido ao sangue do Senhor Jesus Cristo na Cruz, sustente todos os esforços que se estão a fazer, inclusivamente nesta bela Ilha, para uma reconciliação definitiva”, declarou o Bispo de Roma, na Praça da Revolução, em Havana.

Papa Francisco_ Angelus_Cuba
Francisco apela à "reconciliação definitiva" na Colômbia
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Armando campiña Cordero
    21 set, 2015 Luanda 17:49
    Guste dela visita y lá misa ofresida por El papa en mi terra esa és una bendicion. Gracias
  • Cristiano de oliveira
    20 set, 2015 Cachoeirinha RS Brasil 23:18
    Deus em sua infinita bondade nos perdoa, o papa esse representa o senhor Jesus, pois espalha o amor de Deus na terra.
  • Álvaro de Jesus
    20 set, 2015 Porto 17:48
    O sentido final da frase não é aconselhável, pois radicaliza e pode promover, em certas consciências, o ódio. DEUS não fala assim, pois sabe o que significa, em cada um de Nós, ser LIVRE, por Criação Divina. Além de sermos Livres, ao virmos à Encarnação, esquecemos tudo sobre Quem Somos. Logo, importa ter mais cautela no que se diz! Francisco também deve saber que as ‘suas’ ovelhas não pensam igual, nem podem pensar, sabendo igualmente que cada uma está no degrau a que já chegou por sua evolução espiritual. Esquecer isto é não ter consciência do que significa ser Pastor, pois ao falar assim, negligentemente, não tem noção do mal que pode causar. http://rr.sapo.pt/noticia/34611/papa_em_cuba_quem_nao_vive_para_servir_nao_serve_para_viver
  • Espectante
    20 set, 2015 Figueira da Foz 16:08
    Espero que estas palavras sejam ouvidas no Parlamento Europeo

Destaques V+