Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Eleições regionais nos Açores

Bolieiro acusa Pedro Nuno Santos de ter sido “um ministro incompetente”

02 fev, 2024 - 16:24 • Tomás Anjinho Chagas , João Pedro Quesado

O líder do PSD Açores respondeu ao líder socialista, que criticou José Manuel Bolieiro por aumentar a pobreza nas ilhas açorianas. É o último dia da campanha.

A+ / A-

José Manuel Bolieiro considera que Pedro Nuno Santos foi um ministro incompetente. É a resposta do presidente do Governo Regional dos Açores às críticas do secretário-geral do PS, que acusou Bolieiro de deixar a região como a mais pobre de Portugal.

Questionado pela Renascença durante uma arruada em Ponta Delgada, Bolieiro atirou forte a Pedro Nuno Santos e diz que essa afirmação não corresponde à verdade.

“É um disparate. Ele foi um ministro incompetente na relação com os Açores. Será por isso um mau Primeiro-Ministro que não convém nada aos Açores”, declarou o líder do PSD Açores, que acusou ainda Pedro Nuno Santos de estar “mal informado” sobre o “sucesso” da governação nos Açores.

O líder socialista apontou o dedo a José Manuel Bolieiro, na noite desta quinta-feira, e assegurou que o presidente do governo açoriano fez aumentar a pobreza no arquipélago, com políticas como um “corte recorde nos apoios sociais”.

Pedro Nuno Santos acusou ainda o PSD de “ceder à chantagem do Chega”, e disse que ambos os partidos “falharam na estabilidade”.

A campanha eleitoral para a Assembleia Regional dos Açores termina esta sexta-feira. As eleições regionais decorrem no domingo, dia 4 de fevereiro.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+