Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Promulgado diploma que adia inspeções periódicas para motociclos

29 dez, 2023 - 23:49 • Lusa

Presidente dá luz verde ao adiamento, para 2025, das inspeções periódicas obrigatórias para motociclos, triciclos e quadriciclos com cilindrada superior a 125 centímetros cúbicos.

A+ / A-

O Presidente da República promulgou esta sexta-feira o diploma do Governo que adia por um ano, para 2025, as inspeções periódicas obrigatórias para motociclos, triciclos e quadriciclos com cilindrada superior a 125 centímetros cúbicos (cm3).

Numa nota publicada na página na Internet da Presidência, é referido que Marcelo Rebelo de Sousa promulgou "o diploma que, ao abrigo da autorização legislativa concedida ao Governo pela Lei n.º 62/2023, de 9 de novembro, altera os regimes jurídicos da atividade de inspeção técnica de veículos a motor e seus reboques e de funcionamento dos centros de inspeção".

Em 7 de dezembro, o Conselho de Ministros aprovou o decreto-lei que adia por um ano, para 2025, as inspeções periódicas obrigatórias para motociclos, triciclos e quadriciclos com cilindrada superior a 125 centímetros cúbicos (cm3).

Este diploma, aprovado na última reunião do Conselho de Ministros do Governo, antes deste entrar em gestão, "adia por um ano, para 2025, a inspeção periódica obrigatória" daqueles veículos, explicou na altura à Lusa fonte oficial do gabinete do secretário de Estado Adjunto e das Infraestruturas, Frederico Francisco.

A entrada em vigor das inspeções periódicas obrigatórias de motociclos com mais de 125 cm3 estava anteriormente prevista para janeiro de 2024, tendo gerado vários protestos de motociclistas, após a publicação do decreto-lei 29/2023, em maio.

O decreto-lei previa que as inspeções aos motociclos teriam de ser realizadas "cinco anos após a data da primeira matrícula e, em seguida, de dois em dois anos".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+