Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

OE2024. Reforço do rendimento das famílias é um dos pilares fundamentais, diz Medina

10 out, 2023 - 16:05 • Lusa

O ministro das Finanças disse hoje que o reforço do rendimento das famílias é um dos três pilares fundamentais do Orçamento do Estado para 2024, a par do investimento e da proteção do futuro das próximas gerações.

A+ / A-

O ministro das Finanças disse esta terça-feira que o reforço do rendimento das famílias é um dos três pilares fundamentais do Orçamento do Estado para 2024, a par do investimento e da proteção do futuro das próximas gerações.

"Neste quadro de força e resiliências internas, a estratégia que delineámos para 2024 assenta em três pilares fundamentais. O primeiro é reforçar os rendimentos das famílias portuguesas, por uma questão de justiça face às dificuldades que muitos sentiram", afirmou Fernando Medina, na conferência de imprensa de apresentação do Orçamento do Estado para 2024, no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa.

Além do apoio para fazer face ao aumento do custo de vida, o governante destacou como outros dois pilares fundamentais o reforço do investimento para aumentar a produtividade e competitividade da economia, promovendo um "novo ciclo relativamente ao investimento privado", e a proteção do futuro das atuais e próximas gerações.

"Portugal tem hoje condições para fazer essa proteção e capacidade para poder olhar para os desafios que o país enfrenta no médio e longo prazo", realçou Fernando Medina.

O Governo entregou hoje na Assembleia da República a proposta de Orçamento do Estado para 2024 (OE2024), que será discutida e votada na generalidade nos dias 30 e 31 de outubro, estando a votação final global agendada para 29 de novembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+