Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Oposição falhou todas as previsões e Governo tem enfrentado a crise, diz Brilhante Dias

25 jun, 2023 - 22:00 • Lusa

Em ano de eleições regionais da Madeira, também o PSD realizou jornadas parlamentares no Funchal, entre 22 e 23 de maio.

A+ / A-

O presidente do grupo parlamentar do PS, Eurico Brilhante Dias, afirmou hoje que a oposição falhou todas as previsões sobre a capacidade do Governo para enfrentar a crise económica, porque o executivo tem conseguido ter as "políticas e contas certas".

"Se o Governo tem as políticas certas, com as contas certas, a nossa oposição errou todas as previsões, não acertou uma, procurou criar instabilidade política", afirmou o líder da bancada da maioria PS na Assembleia da República num jantar-comício no Funchal, que marcou a abertura das jornadas parlamentares do partido na Madeira.

Eurico Brilhante Dias realçou que, no final da primeira sessão legislativa, num ano em que a vida dos portugueses e dos europeus foi marcada pela guerra na Ucrânia, e depois de a oposição vaticinar a estagnação do país, o Governo conseguiu contrariar esse cenário. .

"O Governo, com coragem, foi capaz de arrancar, desde o ponto de vista orçamental, com medidas de apoio às pessoas, de dar prestações essenciais no fim de 2022 para combater o aumento de preços", além do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e de "mobilizar a sociedade portuguesa para enfrentar a crise", salientou.

Contudo, lembrou, a oposição não contente com as circunstâncias que o Governo tinha de enfrentar, "criou e procurou criar uma crise política artificial, colocando em causa a estabilidade política essencial para resolver os problemas e entregar aos portugueses as soluções" necessárias para lutar contra a situação.

Mas, depois de um ano, Portugal conseguiu ser "um dos estados-membros que mais cresce na União Europeia, mais do dobro da previsão inicial", registando decréscimo de desemprego e aumento de exportações, reforçou.

"Se há elemento que temos de comparar é um Governo com políticas certas, com contas certas e uma maioria parlamentar que garante a estabilidade política no país com aqueles que só apresentam problemas", argumentou.

Para Eurico Brilhante Dias, a maioria do PS é "a solução e o PPD/PSD é o problema".

Contudo, o partido "não vive apenas para os resultados de circunstância" e o Governo foi ainda "capaz de fazer avançar reformas importantes", exemplificando com o programa Mais Habitação, a reforma da lei das ordens e a Agenda para o Trabalho Digno.

O líder parlamentar socialista falou também da política de proximidade do partido, reconhecendo que PS/Madeira "tem um combate duro e difícil" e manifestando o apoio da estrutura nacional do partido aos socialistas madeirenses para que apresentem nas próximas eleições regionais, no início do outono, um projeto motivador num círculo eleitoral que tem três deputados em São Bento.

"Queremos reforçar [o trabalho conjunto dos grupos parlamentares] para que também os madeirenses possam olhar para o PS como o partido das políticas e contas certas, um partido que é capaz de entregar aos madeirenses uma vida melhor", disse.

As jornadas parlamentares do PS que decorrem na Madeira são subordinadas ao tema "Um crescimento justo e solidário" e têm como objetivo preparar o debate sobre o estado da nação, agendado para 19 de julho, e as eleições regionais da Madeira, em setembro ou outubro.

Além de António Costa, nas jornadas parlamentares do PS, que se prolongam até terça-feira, vão estar presentes os ministros da Economia, António Costa Silva, do Trabalho e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, bem como o ex-secretário-geral da UGT Carlos Silva.

Em ano de eleições regionais da Madeira, também o PSD realizou jornadas parlamentares no Funchal, entre 22 e 23 de maio.

O PSD e o CDS-PP já anunciaram que vão concorrer juntos, renovando a coligação que governa a região desde 2019.

Atualmente, o PSD tem 21 dos 47 deputados da Assembleia Legislativa da Madeira, o CDS-PP três, o PS 19, o JPP três e o PCP tem um deputado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+