Tempo
|
A+ / A-

Costa assinala que 150 mil famílias começam a receber apoio de renda esta segunda-feira

19 jun, 2023 - 09:35 • Lusa

Na mensagem publicada no Twitter, o primeiro-ministro referiu que já em maio "começaram a ser apoiadas cerca de 35 mil famílias".

A+ / A-

O primeiro-ministro assinalou que a partir desta segunda-feira cerca de 150 mil famílias começam a receber o apoio direto do Estado para o pagamento de rendas, destacando que esta medida poderá atingir 200 euros por mês.

As referências a esta medida do Governo, que faz parte do programa Mais Habitação, foram feitas por António Costa em mensagens que publicou na sua conta na rede social Twitter.

"Hoje é um dia muito importante para as cerca de 150 mil famílias que começam a receber o apoio direto do Estado para pagamento das rendas. Um apoio com retroativos a janeiro, que pode ir até aos 200 euros por mês, durante cinco anos" escreveu o líder do executivo.

Na mesma mensagem, o primeiro-ministro referiu que já em maio "começaram a ser apoiadas cerca de 35 mil famílias".

"É um grande esforço financeiro, passando a haver, assim, cerca de 185 mil famílias abrangidas pelas medidas de apoio às rendas. Continuamos focados nas políticas de habitação", acrescentou.

O programa Mais Habitação foi apresentado pelo Governo em 16 de fevereiro e assenta em cinco eixos: aumentar a oferta de imóveis para fins de habitação, simplificar os processos de licenciamento, aumentar o número de casas no mercado de arrendamento, combater a especulação imobiliária e apoiar as famílias.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Osvaldo de Almeida L
    19 jun, 2023 Oliveira de Azemeis 11:43
    Se ele pagasse mas era o apoio extraordinário as pessoas que não tem conta bancaria.
  • Cidadao
    19 jun, 2023 Lisboa 09:29
    Primeiro cria-se a necessidade (salários baixos e precariedade), depois distribuem-se "benesses" (recorde de coleta de impostos, dinheiro da Bazuca" em pré-campanha Eleitoral) que são migalhas, no fim "compram-se" votos com a chantagem do costume(estão a ver como vos "apoiamos"? Se não votarem por nós, vão perder isto tudo com um governo de Direita onde esteja o Chega!). Pena é que Montenegro seja uma espécie de Rui Rio II : um amorfo incapaz de denunciar esta situação. Sá Carneiro teria desmontado esta falácia ponto por ponto e demonstrado a todos as falsidades de Costa e do PS. Infelizmente não está entre nós. O que temos é políticos de cartão, como Rui Rio e Montenegro.
  • Americo
    19 jun, 2023 Leiria 08:54
    Pois, e o governo cobra a mais por mês em impostos, cerca de 9 milhões de euros/dia. É obra. Depois distribui migalhas. Que falta de hombridade.

Destaques V+