Tempo
|
A+ / A-

IL/Convenção:

Carla Castro diz que não vai ser oposição interna e que partido saiu "mais forte"

22 jan, 2023 - 21:20 • Lusa

À pergunta se será oposição interna a partir de hoje, Carla Castro foi perentória: "claramente não".

A+ / A-

A candidata derrotada à liderança da IL Carla Castro garantiu hoje que não será oposição a Rui Rocha, com quem promete colaborar, considerando que o partido sai da convenção "mais forte" e "não vai voltar a ser o mesmo".

Em declarações à agência Lusa à saída da VII Convenção Nacional da IL, na qual teve 44% dos votos dos liberais, mas foi derrotada pelos 51,7% de Rui Rocha -- o terceiro candidato José Cardoso teve 4,3% - Carla Castro defendeu que o seu resultado prova que a candidatura da sua lista "era precisa".

"Acho que saímos daqui um partido mais forte, mais robusto, com mais ideias. O partido não vai voltar a ser o mesmo e tenho um orgulho enorme daquilo que nós fizemos e agora como tinha dito - e como pusemos um cartaz à porta da convenção - no dia seguinte estaríamos todos juntos porque a nossa luta é lá fora, é contra o Governo, o estado de estagnação do país e o país precisa dos liberais e das políticas liberais", assegurou.

Recusando a ideia de um partido dividido porque os "liberais gostam de concorrência, pluralidade e diversidade" e de debate de ideias, a candidata defendeu que a convenção "foram dois dias muito ricos".

À pergunta se será oposição interna a partir de hoje, Carla Castro foi perentória: "claramente não".

"A minha oposição, de uma forma muito clara, é ao Governo e ao estado de estagnação do país. Qualquer que fosse o resultado nós temos que estar unidos", enfatizou.

Por isso, Carla Castro garantiu que o novo líder poderá contar consigo, garantindo que não tem "crispações" e que vai "continuar a trabalhar de forma construtiva e com soluções".

Sobre uma eventual candidatura no futuro, a deputada respondeu que é "tudo muito precoce", mas que "hoje foi uma boa batalha".

"Eu sei as condições em que concorri e sei a improbabilidade que seria de ganhar. Os 44% eu sinto que é uma vitória enorme de adesão às ideias", enfatizou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+