Tempo
|
A+ / A-

Marcelo agradece a ciganos que "deram a vida pela independência" e lamenta discriminação

01 dez, 2022 - 10:06 • Lusa

O Presidente da República recorda os 250 combatentes ciganos, "valorosos guerreiros" que serviram nas fronteiras do país e lutaram pela restauração da independência nacional, em 1640.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou esta quinta-feira que os ciganos que "deram a vida" pela independência nacional e lamentou a discriminação de que têm sido alvo em Portugal.

"Ao lembrar tantos portugueses, de tantas origens, que se envolveram no movimento revolucionário, o Presidente da República quer lembrar também os portugueses de etnia cigana que, como reconheceu então o próprio Rei D. João IV, deram a vida pela nossa independência nacional", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa, numa mensagem evocativa do Dia da Restauração da Independência que hoje se assinala.

Na mensagem em que saúda o dia "em que valorosos guerreiros nos deram livre a Nação", o chefe de Estado destaca o "cavaleiro fidalgo" Jerónimo da Costa e muitos dos duzentos e cinquenta outros ciganos que serviram nas fronteiras e tombaram por Portugal.

"Portugal lembra-os, presta-lhes homenagem e exprime a sua gratidão. Este dever de memória é de elementar justiça e rompe com tanto esquecimento e discriminação de que os ciganos têm, infelizmente, sido alvo no nosso país."

O Presidente da República, que esta quinta-feira de manhã preside à sessão evocativa do Dia da Restauração, na Praça dos Restauradores, em Lisboa, sublinhou ainda na mensagem o 1 de dezembro como "um dia importante e significativo da História de Portugal, em que o povo português recuperou a sua independência, num movimento no qual, com os conjurados de 40, muitos se implicaram, descontentes com a situação do país, aquém e além-mar, e com as suas condições de vida".

O dia 1 de dezembro assinala o golpe revolucionário de 1640 que acabou com o domínio da dinastia Filipina sobre Portugal, retirando o país da alçada espanhola e colocando no trono D. João IV.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Tiana
    01 dez, 2022 Lisboa 15:15
    Concordo plenamente consigo Sara. O Presidente Marcelo desnorteou. Perdeu o rumo porque navega entre gregos e troianos.... Deixou de se reconhecer a si próprio e por isso não pensa no que diz e diz o que não pensa... É lamentável. Por mais verdade que seja o papel dos ciganos na restauração da Independência não fica bem ao Presidente de Portugal descriminar o povo Português que lutou e continua a lutar para que este rectângulo Ibérico ainda seja Portugal. Os Ciganos defenderam Portugal por umas horas.... e o Povo Português defende o seu País à Séculos e muitas vezes explorado e roubado pela etnia cigana. Descriminação sempre houve e sempre haverá... Porque sempre que exaltamos uns, descriminamos outros.... O melhor é estar calado.
  • Sara
    01 dez, 2022 Lisboa 11:37
    Quem é a pessoa, caso não houvesse tantos anti depressivos E que tal agradecer aos portugueses que te puseram aí, aos que acreditaram em ti, aqueles que efectivamente trabalham, descontam, descontam para ti e para os outros. Aqueles que estam numa bomba gasolina e quase que são mortos, aqueles que vão andar de bicicleta e são atropelados de propósito, aqueles que estão numa fila, mas os outros ameaçam e dão porrada ou matam só porque acham que não devem estar numa fila, aqueles em que as suas pensões foram roubadas todos os meses, aqueles que tem medo de sair à rua, porque não tem dinheiro para ter seguranças.efeitos secundários de toma prolongada anti depressivos -perda da noção da realidade, todas as pessoas são boas, eu sou único e muito inteligente.

Destaques V+