Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

PAN e LIVRE abstêm-se na votação final global do OE 2023

25 nov, 2022 - 12:50 • Manuela Pires com redação

PAN e LIVRE abstêm-se na votação final global do Orçamento do Estado para o próximo ano. A aprovação do documento está garantida com os votos da maioria.

A+ / A-

Rui Tavares do Livre anunciou, esta sexta-feira, que o partido vai votar “a favor da abstenção” do Orçamento do Estado para 2023 (OE 2023).

O deputado único do Livre falava no parlamento, durante a sessão de encerramento do debate sobre Orçamento do Estado para o próximo ano, em que justificou o voto do partido após a análise “interna e intensa”.

“São 25 as medidas aprovadas pelo LIVRE e elas justificaram, em analise interna e intensa no partido, um voto de quatro quintos a favor da abstenção neste orçamento”, justificou.

Durante a intervenção, Rui Tavares deu conta de algumas propostas de alteração que foram aprovadas pela maioria. Entre elas, está a criação de um passe ferroviário nacional que, explicou o deputado, “vai começar por todos os comboios regionais com um preço de 49 euros. É o compromisso ao qual chegamos e estudando-se a hipótese de se estender a outros comboios e a outras modalidades de transporte de forma a criarmos aquilo que pretendemos que é um verdadeiro passe intermodal nacional”, adiantou .

Também o PAN – Partido Pessoas, Animais, Natureza vai manter a abstenção na votação final global do Orçamento do Estado para o próximo ano.

O anúncio foi feito pela deputada do partido, Inês Sousa Real que, durante a sua intervenção no parlamento, defendeu que, “apesar dos avanços”, o orçamento “contém defeitos e insuficiências que estão longe de dar às pessoas (…) a resposta que precisam”.

“O caminho não pode ficar aqui”, alertou Inês Sousa real que pediu para que “não confundamos a abertura negocial ao PS com adesão cega a um orçamento e opções políticas que, apesar de trazerem avanços, contem defeitos e insuficiências que estão longe de dar às pessoas, ao ambiente, aos animais a resposta que eles precisavam”.

“É, por isso, que o PAN mantem a sua votação inicial de abstenção porque há um caminho a fazer”, justificou a líder do PAN garantindo que o partido não se vai demitir do “papel responsável enquanto força política do espetro democrático”.

Após quatro dias de apreciação de propostas na especialidade, o processo de Orçamento do Estado para 2023 termina esta sexta-feira com a votação final global. Para além da abstenção do Livre e PAN, os restantes partidos já fizeram saber que vão votar contra. A aprovação é garantida pela maioria absoluta socialista.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+