Tempo
|
A+ / A-

IL quer alterar paradigma público/privado na educação

04 out, 2022 - 17:04 • Manuela Pires

A educação foi o tema escolhido para as primeiras jornadas da Iniciativa Liberal. Os liberais voltam a insistir no alargamento dos manuais gratuitos para todos os alunos.

A+ / A-

Mais importante do que estar sempre a vincar a diferença entres escolas públicas e privadas, a Iniciativa Liberal (IL) quer apontar o foco ao acesso à educação, a uma boa educação e colocar o aluno e os professores no centro da decisão.

“O que é mais relevante não é saber se uma escola é pública ou privada, é saber qual o projeto pedagógico que tem, é ter o aluno no centro da decisão”, diz a deputada Carla Castro, concluindo que nesta altura “a escola não está a servir bem nem os alunos nem os professores e temos de mudar o paradigma”.

Nas primeiras jornadas parlamentares, a IL escolheu a educação como tema central. Esta terça-feira, os deputados visitaram duas escolas, a secundária D. Dinis, inserida num contexto sócio económico desfavorecido e o Colégio Bissaya Barreto.

No final das duas visitas, em declarações aos jornalistas, a deputada Carla Castro, responsável na bancada liberal pelos temas da educação, referiu que o partido vai insistir na proposta de alargar os manuais gratuitos aos alunos das escolas do sector privado, cooperativo, onde se incluem também os estudantes de cursos profissionais.

Já em 2020 Joao Cotrim Figueiredo apresentou uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para garantir manuais gratuitos para todos os alunos que frequentem ensino público, privado ou cooperativo.

“Há uma discriminação quando os manuais escolares gratuitos são apenas para os alunos do ensino público. Os manuais gratuitos tal como o transporte escolar deve ser alargado também ao ensino profissional” defendeu, já esta e terça-feira, a deputada liberal Carla Castro.

Os liberais insistem numa maior descentralização e autonomia das escolas, quer para a contratação de professores, mas também no que diz respeito à flexibilidade curricular.

E, se os manuais escolares gratuitos devem ser para todos, os liberais defendem que o transporte escolar também não pode ser só para os alunos do ensino público.

Aos jornalistas, a deputada da IL lamentou ainda que sejam alocados “poucos recursos” ao ensino profissional, quando “os países mais desenvolvidos têm uma via profissionalizante bastante forte”.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+