Tempo
|
A+ / A-

PSD/Algarve oferece viagens quem angariar mais assinaturas para novo hospital

21 set, 2022 - 11:53 • Lusa

As viagens têm por destino o Parlamento Europeu, em Bruxelas.

A+ / A-

O PSD/Algarve decidiu oferecer viagens ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, às cinco pessoas que reunirem mais assinaturas para a petição “Novo Hospital Central do Algarve Já”, segundo mensagem publicada nas redes sociais pelo presidente da distrital do partido.

“O objetivo é premiar as pessoas que mais se empenham a favor desta causa”, disse à agência Lusa o líder social-democrata regional, Cristóvão Norte, acrescentando que a petição “já tem mais de 1.000 assinaturas”.

Segundo a mensagem de Cristóvão Norte publicada na terça-feira nas redes sociais, “para as cinco pessoas que reunirem mais assinaturas […] oferece-se viagem, com estadia incluída, em visita ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, entre 28 e 30 de novembro”.

O PSD/Algarve pretende alcançar as 7.500 assinaturas até ao fim do ano, número necessário para que a construção do novo Hospital Central do Algarve seja discutida num debate para o efeito na Assembleia da República.

Cristóvão Norte assegurou que “as pessoas são a favor” dessa construção, mas que o assunto tem sido “há muito prometido e há muito adiado”, sendo importante realizar ações deste tipo.

De acordo com o texto da petição dirigida ao primeiro-ministro, António Costa, “a concretização de um novo Hospital Central do Algarve constitui uma incontroversa necessidade para a região”.

Segundo é referido na petição, desde 2003 que aquele hospital é considerado “uma infraestrutura fundamental” por “todos os governos, sem exceção, partidos, deputados, autarcas, ordens, sindicatos, entre outros”.

O texto recorda que, em 2005, o Governo em funções encomendou um estudo onde o Hospital Central do Algarve ficou classificado em segundo lugar no “ordenamento das prioridades da construção de novas unidades hospitalares”.

No entanto, a construção da infraestrutura nunca chegou a avançar, “não se conhecendo qualquer procedimento decisório para que o mesmo se torne uma realidade”.

“Este adiamento é altamente lesivo dos interesses da região e dos algarvios, mas também do país”, sublinha a petição.

O projeto de um novo hospital no Algarve remonta a 2002, quando o então ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira (PSD), constituiu, entre outros, um grupo interdepartamental para o lançamento de parcerias público-privadas, nomeadamente, uma nova unidade hospitalar a instalar no Parque das Cidades, entre Faro e Loulé.

No ano seguinte, em 2003, é aprovado o terreno para a sua construção, em 2007 aprovado o perfil assistencial e o dimensionamento e, em 2008, o então primeiro-ministro, José Sócrates (PS), chega mesmo a lançar a primeira pedra do hospital, que estaria pronto em 2013.

A petição pública pode ser assinada "online" emhttps://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT113410.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+