Tempo
|
A+ / A-

Rui Rio renuncia a mandato de deputado do PSD

12 set, 2022 - 16:24 • Lusa

Antigo líder parlamentar Mota Pinto suspende por cinco meses.

A+ / A-

O ex-presidente do PSD Rui Rio já entregou o pedido de renúncia ao mandato de deputado, enquanto o anterior líder parlamentar Paulo Mota Pinto pediu a suspensão por cinco meses, confirmou fonte da bancada.

As notícias das saídas de Rio e Mota Pinto do parlamento, já aguardadas, foram avançadas pelo jornal Público.

Fonte da bancada social-democrata confirmou à Lusa que os dois pedidos já deram entrada e deverão ser anunciados no primeiro plenário após as férias parlamentares, na quarta-feira.

Rui Rio, eleito pelo círculo do Porto, será substituído por António Cunha, de Penafiel, 15.º da lista, e que já esteve na Assembleia da República na anterior legislatura.

O ex-líder do PSD entre 2018 e julho de 2022 já tinha anunciado que deixaria o parlamento no início de setembro.

Já Paulo Mota Pinto foi líder parlamentar do PSD entre abril e julho deste ano - saiu a pedido do novo presidente do partido, Luís Montenegro -, tendo sido substituído à frente da bancada por Joaquim Miranda Sarmento.

Com o pedido de suspensão de funções de Mota Pinto, que tinha encabeçado a lista do PSD por Leiria, voltará à Assembleia da República João Carlos Barreiras Duarte, que já foi deputado e é irmão de outro antigo parlamentar e ex-secretário-geral do PSD, Feliciano Barreias Duarte.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Digo
    12 set, 2022 Eu 20:44
    Foi uma completa inutilidade em termos de Oposição, sempre de joelhos, sempre de mão estendida a mendigar um acordo com o PS para "Reformas" que diga-se de passagem, nunca disse claramente quais eram, e como deputado estava a ser a mesma inutilidade. Vá pela sombra e não faça pó ...

Destaques V+