Tempo
|
A+ / A-

Congresso do PSD

Por que foge o eleitorado do PSD? Dos ajustes de contas com Rio aos avisos a Montenegro

02 jul, 2022 - 14:50 • Susana Madureira Martins

Delegados ao Congresso do Porto sobem ao palco do Pavilhão Rosa Mota, no Porto, para fazerem ajustes de contas com Rui Rio - que mandou "para o banco dos suplentes alguns dos nossos melhores - e lançar recados ao novo líder Luís Montenegro - "um exército dividido não ganha batalhas"

A+ / A-

"Não são os eleitores que estão errados, somo nós". Uma frase de Luís Montenegro a abrir o congresso do Porto esta sexta-feira e que soou a ajuste de contas com a liderança cessante de Rui Rio. E neste sábado, o PSD continua a fazer a catarse do desaire eleitoral das legislativas, ora com os delegados a atribuírem culpas à anterior direção, ora a darem a táctica ao novo líder sobre como ganhar eleições.

Domingos Massena tem uma explicação para a fuga do eleitorado tradicional do PSD. Subiu ao palco do Pavilhão Rosa Mota para dizer que há "ausência do discurso urbano" no partido que "tem delapidado a representação política social-democrata nos lugares de decisão política".

Este delegado ao Congresso vem de Sintra e conclui que "milhares de pessoas se sentem órfãs da social-democracia que anseiam, mas não encontram". E concretiza que "precisamos de um PSD urbano forte", avisando a futura liderança que "quanto mais a social-democracia se silencia sobre os problemas mais perde para os extremismos, para a oposição e adversários políticos sem a nossa consciência social".

A mesma tática é dada pelo delegado Inácio Rosa, que num discurso curto e grosso avisou Montenegro: "as eleições não se ganham sem o povo, para isso teremos de o conquistar". Mas antes disso, "primeiro a nossa coesão terá de ser efetiva", avisa.

Neste segundo dia de Congresso, Montenegro falou à chegada ao Pavilhão que o partido vive "um período de grande unidade e coesão". Ora, Inácio Rosa avisa que isso tem mesmo de valer porque "exército dividido não ganha batalhas", aconselhando que o partido se deixe de 'ismos" para ser "um todo responsável".

Sim, há "um novo líder com votação nada despicienda", acrescenta este delegado, "mas mesmo por esse facto não pode haver vencidos nem vencedores, quem venceu foi o partido e o partido somos todos nós militantes". O foco "é o de ganhar as legislativas" e é preciso "ter toda a gente a remar para o mesmo fim".

O conselho é que o partido não entre em ajustes de contas com passado imediato de Rio. Mas que os há, há. É o caso de Henrique Ascenso Gomes, dirigente do Algarve que salientou a "encruzilhada" do PSD dizendo-se "disponível" para contribuir para o sucesso de Montenegro "e retomar o bom clima que foi interrompido com as distritais", numa farpa a Rui Rio.

Para este dirigente do Algarve "foi pena que a anterior liderança o tivesse interrompido, ultrapassando as decisões das comissões políticas, calando as nossas melhores vozes e mandando para o banco dos suplentes alguns dos nossos melhores". Ora, o conselho é que se "acabe de vez com este período bizarro" e "fazer tudo ao contrário: ouvir as bases e ser dialogante, não renegar as distritais nem as concelhias".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    05 jul, 2022 ILHAVO 04:01
    Mas POR QUE há tanta e tamanha aparente ignorância?! Talvez PORQUE é mania.
  • paulo pires
    02 jul, 2022 Leiria 19:22
    Senhores jornalistas, POR QUE razão substituem o advérbio "PORQUE" pela locução "POR QUE"? Será da excessiva convivência com os nossos irmãos brasileiros?
  • José J C Cruz Pinto
    02 jul, 2022 ILHAVO 16:42
    Ora por que é que há-de ser?

Destaques V+