Tempo
|
A+ / A-

Marcelo saúda eleição de Vasco Cordeiro para presidente do Comité das Regiões da UE

29 jun, 2022 - 23:15 • Lusa

De acordo com o chefe de Estado, "trata-se de um importante lugar no quadro das instituições europeias, que muito prestigia Portugal e põe em evidência as regiões ultraperiféricas dos Açores e da Madeira".

A+ / A-

O Presidente República, Marcelo Rebelo de Sousa, saudou hoje a eleição do ex-líder do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, para presidir ao Comité das Regiões da União Europeia, afirmando que é um lugar que "muito prestigia Portugal".

"O Presidente da República felicita Vasco Cordeiro, antigo Presidente do Governo Regional dos Açores, pela sua eleição hoje para Presidente do Comité das Regiões da União Europeia", lê-se numa nota publicada no "site" da Presidência.

De acordo com o chefe de Estado, "trata-se de um importante lugar no quadro das instituições europeias, que muito prestigia Portugal e põe em evidência as regiões ultraperiféricas dos Açores e da Madeira".

"O Presidente da República deseja a Vasco Cordeiro os maiores êxitos nestas novas e importantes funções em Bruxelas, em benefício da construção europeia e das suas regiões, mas também de Portugal", é acrescentado.

Vasco Cordeiro é o primeiro português a presidir ao Comité das Regiões da União europeia (UE), cargo que ocupará nos próximos dois anos e meio.

O novo presidente do Comité das Regiões disse hoje, em Bruxelas, que a Europa tem de se fortalecer para enfrentar os desafios da atualidade, nomeadamente a pandemia de covid-19 e a guerra na Ucrânia.

"Estamos a sair de uma pandemia e temos uma guerra com consequências diretas na Europa", disse, em conferência de imprensa, após a eleição, salientando que a atualidade "requer uma Europa mais forte e mais justa" e que defenda os seus valores.

Vasco Cordeiro apelou ainda a uma melhor defesa da política de coesão, em benefício das regiões, municípios e localidades.

No futuro, nomeadamente após o fim do atual quadro financeiro plurianual (2021-2027), "a política de coesão deve servir múltiplos interesses, deve servir também para acudir a situações de emergência, como acontece com a pandemia e a guerra na Ucrânia", acrescentou.

Vasco Cordeiro foi primeiro vice-presidente do Comité das Regiões nos últimos dois anos e meio e agora sucede ao grego Apostolos Tzitzikostas, após eleição na sessão plenária para a segunda parte do mandato do período 2020-2025.

Membro do Comité das Regiões desde 2013, o agora presidente é o primeiro oriundo de uma região ultraperiférica.

Em 2012, Vasco Cordeiro foi eleito presidente do Governo Regional dos Açores, sucedendo a Carlos César num cargo que ocupou até às eleições regionais de 2020.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+