Tempo
|
A+ / A-

Governo apela à participação de todos para fazer chegar a internet de alta velocidade a todo o país

12 mai, 2022 - 19:52 • Sandra Afonso com Redação

Pedro Nuno Santos admite que este objetivo "exigirá um esforço por parte do Estado", mas o Governo conta também com a participação dos "reguladores, operadores e autarquias".

A+ / A-

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, apelou "à participação de todos" para fazer chegar a Internet de alta velocidade a todo o país.

Em causa está a actualização das infraestruturas, que garanta a transformação digital e melhores comunicações.

Segundo o governante, até ao final do ano será lançado o concurso público para completar o que os privados não fizeram.

"Passados 15 anos após o início do investimento, o país ainda não está totalmente coberto. Estas redes de capacidade muito elevada que já são uma realidade nas áreas urbanas, também têm de chegar aos territórios do interior e de baixa densidade, por respeito às suas populações e valorização das suas empresas", defende.

Pedro Nuno Santos admite que este objetivo "exigirá um esforço por parte do Estado", mas o Governo conta também com a participação dos "reguladores, operadores e autarquias".

O ministro das Infraestruturas, falava no congresso da APDC, a Associação para o Desenvolvimento das Comunicações, onde destacou ainda o papel dos cabos submarinos.

Apesar de periférico, Portugal tem uma localização estratégica e Pedro Nuno Santos garante que em breve chegará ao país mais investimento estrangeiro nesta área, à semelhança do que já está a acontecer.

"A nossa costa tem excelentes condições. O eixo Seixal-Sezimbra-Sines tem ganho centralidade crescente a nível internacional", indica.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+