Tempo
|
A+ / A-

"Envergonhado". Costa irrita-se com "especulações" sobre exoneração de Secretária de Estado

02 mai, 2022 - 20:55 • Lusa

Sara Abrantes Guerreiro foi exonerada a seu pedido devido a um problema de Saúde. Primeiro-ministro condenou o que disse serem especulações sobre uma possível relação entre a saída da governante e o caso dos refugiados ucranianos em Setúbal.

A+ / A-

O primeiro-ministro afirmou-se envergonhado com a especulação que disse ter sido feita por uma televisão sobre as razões da substituição da secretária de Estado da Igualdade e Migrações e pediu respeito por quem adoece.

António Costa falava aos jornalistas no Palácio de Belém, pouco depois de terminada a cerimónia de posse de Isabel Rodrigues no cargo de secretária de Estado da Igualdade e das Migrações, em substituição de Sara Guerreiro, que pediu a demissão do executivo por motivo de saúde.

“Senti-me envergonhado com o que ouvi, em especial numa certa televisão, horas infindáveis a especular”, declarou o líder do executivo.

Segundo António Costa, “o mínimo que se pede em momentos difíceis na vida das pessoas, dolorosos na vida das pessoas, é que haja respeito, porque um dia acontece a um membro do Governo, outro dia pode acontecer a qualquer um”.

”O que se exige é respeito”, reforçou o primeiro-ministro.

Nas suas primeiras palavras perante os jornalistas, António Costa deixou uma advertência: “Não é por serem membros do Governo que as pessoas deixam de ser seres humanos”.

“Como todos os seres humanos correm o risco de terem problemas na sua vida pessoal e terem problemas de saúde”, acrescentou.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, empossou esta segunda-feira Isabel Rodrigues nas funções de secretária de Estado da Igualdade e das Migrações, em substituição de Sara Guerreiro, durante uma breve cerimónia realizada no Palácio de Belém.

Estiveram presentes na cerimónia de posse, que durou menos de dois minutos, o primeiro-ministro, António Costa, e a ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, que neste XXIII Governo Constitucional tutela as áreas da Igualdade e das Migrações.

A cerimónia de posse começou pelas 19:52, com um atraso de 22 minutos, tendo o primeiro-ministro chegado ao Palácio de Belém pelas 19:28. Oito minutos antes de António Costa tinha entrado no Palácio de Belém a ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, a secretária de Estado cessante, Sara Guerreiro, e a nova titular do cargo, Isabel Rodrigues.

Esta é a primeira substituição no XXIII Governo Constitucional e acontece 33 dias depois desta executivo ter sido empossado pelo chefe de Estado.

Fonte do executivo adiantou à agência Lusa que a mudança ocorre “a pedido da própria” Sara Guerreiro e “por motivos de doença”.

Em declarações aos jornalistas, pouco depois de ter sido comunicada formalmente esta substituição, o Presidente da República esclareceu que a secretária de Estado da Igualdade e das Migrações deixou as funções "por razão pessoal de força maior" e que "não há nenhuma razão política".

Marcelo Rebelo de Sousa reforçou que esta saída do Governo não tem "nada" a ver com a polémica sobre o acolhimento de refugiados ucranianos, "é por uma razão pessoal, não há nenhuma razão política".

"Foi uma substituição imediata porque, como o senhor primeiro-ministro [António Costa], aliás, me fez saber, e eu percebi, é um pelouro hoje muito importante, ainda mais importante do que nunca, por causa dos refugiados vindos da Ucrânia. Portanto, houve que proceder imediatamente à assinatura da exoneração e à assinatura da nomeação", justificou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+