Tempo
|
A+ / A-

PS fez campanha de "mentira e medo e merece perder", apela Rui Rio

28 jan, 2022 - 17:56 • Ricardo Vieira

O líder do PSD deu vários exemplos do que considera ser as mentiras do PS em relação ao programa do PSD.

A+ / A-
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa

Veja também:


O PS fez uma campanha eleitoral de "mentira e medo e merece perder", declarou esta sexta-feira o presidente do PSD, Rui Rio, num discurso na Rua Augusta, em Lisboa.

“Preocupamo-nos em fazer campanha pela positiva, mostrando a diferença, mas não é assim que o PS acha que se deve fazer uma campanha", começou por refere o candidato a primeiro-ministro.

"O PS optou por mentir e deturpar as nossas propostas para incutir o medo nas pessoas. Merecem perder quando é assim que tentam fazer campanha eleitoral", afirmou Rui Rio, perante os aplausos dos apoiantes.

O líder do PSD deu vários exemplos do que considera ser as mentiras do PS em relação ao programa do PSD.

"Quando dizem que queremos as pessoas a pagar o Serviço Nacional de Saúde além dos seus impostos é falso. O que não é falso é o agravamento das listas de espera, a degradação das urgências, a falta de médicos de família apesar de terem prometido um médico de família para cada português", salientou.

Rio garante que o PSD, se ganhar as eleições, não vai privatizar a Segurança Social e vai defender o aumento dos salários, com um novo modelo económico.

“Estamos no ponto para substituir o PS no Governo do país”, garante Rui Rio.

Os antigos presidentes do PSD Pedro Santana Lopes, que já não é militante, e Manuela Ferreira Leite, e a antiga presidente da Assembleia da República Assunção Esteves estiveram hoje ao lado de Rui Rio na descida do Chiado, em Lisboa.

Também os ‘vices’ de Pedro Passos Coelho Jorge Moreira da Silva e Teresa Leal Coelho, e o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, marcaram presença na participada e confusa arruada, bem como o cabeça de lista Ricardo Baptista Leite e dirigentes como Paulo Mota Pinto, David Justino ou Salvador Malheiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+