Tempo
|
A+ / A-

Legislativas 2022. Catarina Martins fala de “boa solução” para isolados e diz que “votar é seguro”

19 jan, 2022 - 19:27 • Lusa

Os eleitores que se encontrem em isolamento devido à covid-19 podem sair de casa para votar no dia 30 de janeiro. A ministra da Administração Interna adiantou que o Governo recomendará uma hora específica, provavelmente, “a última hora”, entre as 18h00 e as 19h00.

A+ / A-

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) considera uma “boa solução” aquela que foi encontrada para os isolados poderem votar, sublinhando que “votar é seguro” e que as pessoas podem ainda inscrever-se para exercer o seu direito de forma antecipada.

Os eleitores que se encontrem em isolamento devido à covid-19 podem sair de casa para votar no dia 30 de janeiro, anunciou hoje a ministra da Administração Interna, adiantando que o Governo recomendará uma hora específica, provavelmente, “a última hora”, entre as 18h00 e as 19h00.

“Achamos que essa é uma boa solução que consegue corresponder aos direitos todos que aqui estão em jogo, mantendo a segurança. Votar é seguro e é tão importante ter esta tranquilidade, saber que toda a gente tem direito ao voto de uma forma absolutamente segura e até utilizando as duas datas: voto antecipado e votar dia 30”, respondeu Catarina Martins, quando questionada sobre a decisão, à margem de uma arruada pela zona do Chiado, em Lisboa.

A coordenadora do BE insistiu por diversas vezes na ideia de que “votar é seguro”, considerando que era preciso “cumprir o direito de voto de todas e de todos com as melhores soluções”.

Catarina Martins recordou que há duas possibilidades de voto e que, no caso do voto antecipado, as pessoas podem “inscrever-se até quinta-feira e isso é muito importante”.

“Apelo a todos e a todas para o fazerem para termos uma votação participada. Votar é seguro, votar vai ser seguro e toda a gente pode exercer o seu direito”, reiterou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+