A+ / A-

Legislativas 2022

Voto útil? Líder do CDS alerta para "arranjinhos" entre Rio e Costa

07 jan, 2022 - 22:12 • Manuela Pires , André Rodrigues

Rui Rio insiste que, caso vença sem maioria, o CDS será o primeiro partido com quem vai procurar um entendimento. Mas Francisco Rodrigues dos Santos alerta que o único voto útil da direita é no CDS, porque, se a escolha for o PSD, os votos vão "acabar no bolso" de António Costa.

A+ / A-

O líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos alerta para o que diz serem os “arranjinhos” entre Rui Rio e António Costa para defender o voto útil no seu partido.

No debate desta sexta-feira à noite na CNN Portugal, Rodrigues dos Santos insistiu no voto no CDS, avisando que a lógica do voto útil no PSD pode acabar por servir ao PS.

De resto, o líder centrista citou exemplos de como, no seu entendimento, Rui Rio esteve mais perto de António Costa do que do CDS, com quem o PSD habitualmente dialoga nas situações em que não consegue maioria.

“Imagine-se se não tivéssemos acabado com os debates quinzenais, António Costa que já está fragilizado, como não estaria hoje? Imagine se não teríamos um Estado mais forte se Rui Rio não tivesse feito um arranjinho com António Costa para as CCDR. Imagine-se como é que não estaríamos hoje se, num conjunto de matérias, o Dr. Rui Rio na AR quisesse ser a oposição ao PS como, por exemplo, na questão da eutanásia e, agora, não andar a reboque, também, na questão da regionalização”, atirou o presidente do CDS ao adversário.

Na resposta, Rui Rio garantiu que, caso vença as eleições legislativas de 30 de janeiro sem maioria absoluta, o CDS será o primeiro partido a ser chamado para um entendimento.

“Aquele com quem mais facilmente nos podemos entender é o CDS. Isso não tenho dúvida nenhuma. Não é só por mim, é pela tradição dos dois partidos e não tenho qualquer problema em entender-me com o Francisco Rodrigues dos Santos”, acrescentou o líder social-democrata que chamou ao PSD o voto útil para derrotar António Costa.

Divergência na eutanásia, convergência na TAP

Num frente a frente com poucas diferenças entre ambos os partidos, foi no tema da eutanásia que a troca de argumentos entre Rui Rio e Francisco Rodrigues dos Santos foi mais acesa.

O social-democrata insistiu que o seu partido é contra a eutanásia, apesar da posição do líder ser contrária à da maioria e de o partido ter liberdade de voto nessa matéria.

Perante este argumento, o presidente do CDS alega que “o Dr. Rio alegou um argumento de liberdade” mas, segundo Rodrigues dos Santos, “a liberdade que dá aos seus deputados não é a mesma liberdade que dá ao povo português, na medida em que votou contra o referendo à eutanásia a seguir à iniciativa popular”.

À pergunta “Como votou o Dr. Rui Rio”, o líder do PSD reconheceu que “tem uma posição diferente da da maioria”, mas que “não vai mudar a sua convicção porque a maioria está de uma maneira. Nem que esteja sozinho, é a minha convicção”.

Já em matéria económica, ambos os líderes estão de acordo com a privatização da TAP.

Tal como com a eutanásia, a questão foi suscitada pelo líder do CDS. Na resposta, Rui Rio afirmou que “a TAP é uma vergonha” e que não tem dúvidas de que, se for primeiro-ministro, a empresa será privatizada.

“Acha que a TAP fica neste estado, a sangrar permanentemente as finanças públicas, em vez de servir um país como um todo?”, questiona Rio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Artur Magalhaes Duque
    08 jan, 2022 CASCAIS 15:25
    O voto útil É bom exercermos o nosso voto, mas queremos que seja ÚTIL. Sim ÚTIL, mas para NÓS, os Trabalhadores, os Reformados, os que precisam de ajuda material...etc. Eles os partidos do poder, os que montaram o grande esquema da ROUBALHEIRA IMPUNE, dizem para votarmos neles, que deste modo, o voto é UTIL. Então qual é a UTILIDADE de votarmos em quem nos tem roubado tanto??? Olhem só a lata deles.,, Sempre a enriquecer à nossa custa e querem ainda mais 4 anos de roubos… ACHO que o VOTO ÚTIL é aquele em quem cremos que vai beneficiar O POVO travando a desenfreada CORRUPÇÃO e COMPADRIO...e assim sairmos beneficiados com os milhões que vão sobrar…
  • Artur Duque
    08 jan, 2022 Cascais 12:05
    O voto útil É bom exercermos o nosso voto, mas queremos que seja útil. Sim ÚTIL, mas para NÓS, os Trabalhadores, os Reformados, os que precisam de ajuda material...etc. Eles os partidos do poder, os que montaram o grande esquema da ROUBALHEIRA IMPUNE, dizem para votarmos neles, que deste modo, o voto é UTIL. Então qual é a UTILIDADE de votarmos em quem nos tem roubado tanto??? Olhem só a lata deles. Sempre a enriquecer à nossa custa e querem mais 4 anos....ACHO que o VOTO ÚTIL é aquele em quem cremos que nos vai beneficiar ao travar a desenfreada CORRUPÇÃO e o COMPADRIO....

Destaques V+