Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Legislativas. Jerónimo diz que reforço da CDU é "mais sólida garantia" contra o retrocesso

26 dez, 2021 - 16:39 • Lusa

Jerónimo de Sousa defende que as próximas eleições legislativas são de "enorme importância" e aponta que "a opção que se coloca, a todos e a cada um, é a de decidir entre avançar no que é preciso fazer ou continuar sem respostas aos problemas".

A+ / A-

O secretário-geral do PCP dirigiu este domingo uma mensagem aos emigrantes portugueses focada nas eleições legislativas de janeiro, defendendo que "o reforço da CDU é a mais sólida garantia para que os próximos anos não sejam de retrocesso".

Nessa mensagem, Jerónimo de Sousa defende que as próximas eleições são de "enorme importância" e aponta que "a opção que se coloca, a todos e a cada um, é a de decidir entre avançar no que é preciso fazer ou continuar sem respostas aos problemas".

Considerando que os portugueses residentes no estrangeiro vão poder "optar entre eleger deputados verdadeiramente comprometidos com a defesa dos seus interesses e aspirações ou prosseguir com velhas opções que já mostraram nada resolver", o líder comunista salienta que "o reforço da CDU é a mais sólida garantia para que os próximos anos não sejam de retrocesso, mas sim de prosseguir um caminho de avanços". .

Jerónimo de Sousa diz que, apesar de não ter eleito nenhum deputado pelos círculos da emigração, a CDU (coligação que junta PCP e PEV) desenvolveu um "intenso trabalho intimamente ligado às comunidades emigrantes, propondo e apresentando soluções" e "não deixou de dar voz às suas preocupações, aos seus problemas". .

"Portugal, os portugueses, as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, merecem e precisam de uma outra política" que, "lutando por um Portugal desenvolvido e soberano, também não esqueça, nem vire as costas a todos quantos trabalham e residem fora do país", apontou.

O secretário-geral do PCP afirmou igualmente que "estas eleições são o momento de fazer convergir no voto a vontade dos que lutam por uma vida melhor, um momento que exige determinação, empenho e convergência de todos os que verdadeiramente querem uma política alternativa, uma política patriótica e de esquerda para o nosso país, que só o reforço do PCP e da CDU está em condições de garantir".

E salientou que "a CDU é a força portadora de um projeto e de uma política ao serviço de Portugal e das comunidades portuguesas, em que o direito constitucional de emigrar deixe de ser uma gravosa alternativa à falta de emprego e de emprego com direitos, em resultado de uma política que agrava as condições de vida dos trabalhadores e das suas famílias".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+