Tempo
|
A+ / A-

Legislativas. Direção do PS confia que Francisco Assis vai ser reeleito presidente do CES

14 dez, 2021 - 02:17 • Lusa

Secretário-geral adjunto argumenta que “não é apenas no parlamento que se serve o interesse público nacional”. Assis mostrou disponibilidade para integrar a lista de deputados, mas acabou por não ser incluído.

A+ / A-

O secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, desvalorizou a ausência de Francisco Assis nas listas socialistas de candidatos a deputados, dizendo estar confiante na sua reeleição como presidente do CES, que considerou uma das funções públicas mais relevantes.

Uma posição assumida, esta terça-feira, em conferência de imprensa, após a Comissão Política Nacional do PS ter aprovado com 83% dos votos as listas de candidatos a deputados, das quais o antigo líder parlamentar socialista não faz parte.

Questionado sobre a ausência do atual presidente do Conselho Económico e Social (CES) nas listas de candidatos a deputados, depois de o próprio ter-se manifestado disponível para as integrar, o secretário-geral adjunto do PS respondeu: "Os socialistas querem continuar a contar com o prestígio político e cívico de Francisco Assis".

"Não é apenas no parlamento que se serve o interesse público nacional", argumentou.

Assis, segundo José Luís Carneiro, "é uma personalidade por quem os militantes, os simpatizantes e muitos cidadãos para além do PS têm uma grande simpatia".

"Mereceu uma confiança de dois terços da Assembleia da República para desempenhar uma das funções mais relevantes da vida pública nacional: a presidência do CES", salientou.

De acordo com o "número dois" da direção do PS, Francisco Assis "tem vindo a desenvolver um trabalho para transformar o CES, dando-lhe um novo impulso".

"Temos a firme convicção de o serviço público de Francisco Assis na presidência do CES vai merecer a confiança e a concordância dos parlamentares que vierem a ser eleitos no dia 30 de janeiro", acrescentou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+