Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

Máscara no Parlamento? Decisão só depois da reunião no Infarmed

17 nov, 2021 - 13:12 • Susana Madureira Martins , Marta Grosso

Após a conferência de líderes desta manhã, a porta-voz foi questionada sobre decisões que poderão ser tomadas após decretada a dissolução do Parlamento, nomeadamente o uso de máscaras.

A+ / A-

O eventual uso de máscaras de proteção poderá ser decidido pela comissão permanente do Parlamento, mas só depois da reunião de sexta-feira, no Infarmed.

“É muito precoce estarmos a falar sobre qualquer questão que seja obrigatória votar, na medida em que sexta-feira vai haver reunião no Infarmed e dessa reunião sairão, com certeza, algumas orientações. Mas é uma matéria que nem sequer foi abordada na conferência de líderes”, afirmou a porta-voz da conferência de líderes, que teve lugar nesta quarta-feira de manhã.

No final da reunião, Maria da Luz Rosinha salientou que a comissão permanente que irá funcionar a partir de dezembro (após a dissolução do Parlamento) irá manter todos os poderes semelhantes aos de um plenário.

“A comissão permanente tem todas as competências do funcionamento normal do plenário da Assembleia da República”, afirmou aos jornalistas.

Esta quarta-feira, a conferência de líderes decidiu ainda que, após a dissolução, a comissão permanente irá reunir-se todas as semanas em dezembro e de 15 em 15 dias em janeiro, sendo sempre antecedida de reunião de líderes parlamentares.

Ficou ainda assente o calendário de eleição do Provedor de Justiça. Dado o entendimento entre PS e PSD, a atual provedora poderá ser eleita na sexta-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+