Tempo
|
A+ / A-

Ribeiro e Castro diz que oposição no CDS "mina a atuação do partido"

31 out, 2021 - 22:16 • Manuela Pires , João Carlos Malta

Ex-líder diz que o partido está a enfraquecer-se por culpa própria.

A+ / A-

O ex-líder do CDS José Ribeiro e Castro afirma que há um conjunto de militantes no CDS que se tem dedicado a "minar a atuação do partido". "Há um grupo que não ganhou o congresso há dois anos e que quer por todas as formas provocar dano à direção do partido", disse em declarações à Renascença.

Ribeiro e Castro declarou que está "bastante desapontado, para dizer o mínimo, com o que se passa". "Estamos perante um confronto, mas eu não vejo as duas partes da mesma maneira. Houve uma direção que foi eleita em congresso e que tem sido atacada pelos que perderam o congresso de há dois anos", identificou.

Os centristas vivem nos últimos dias uma verdadeira debandada, com pelo menos oito militantes de peso a abandonar o CDS.

Em relação a estas saídas do partido, Ribeiro e Castro lamentou, mas alertou que "isso estava anunciado". "Não aprecio isso. Qualquer baixa no partido, lamento, mas não me pode surpreender porque isso era uma intenção, um propósito. Não sei onde parará e se existe vontade de parar", explicou.

O mesmo afirmou ainda que o CDS devia estar a trabalhar para uma maior afirmação na sociedade portuguesa, "mas há pessoas que estão a trabalhar para um maior desgaste do CDS e de quem o representa".

"Já na próxima quarta feira há um debate da maior importância sobre a eutanásia e o partido está entretido com isto por causa destes jogo e guerrilhas internas. É uma coisa deplorável. O partido auto-enfraquece-se por força dos seus representantes, num momento tão decisivo", finalizou.

Na mesma entrevista à Renascença, Ribeiro e Castro diz que não está nos seus planos assumir uma posição de maior relevo no partido.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+