Tempo
|
A+ / A-

​Autárquicas

"Tatatatatatata". Rio acusa Costa de usar "bazuca como metralhadora"

20 set, 2021 - 16:11 • Paula Caeiro Varela

“O Dr. António Costa chama bazuca ao PRR e anda por aí, de concelho em concelho, a disparar a bazuca para todo o lado", acusa o líder do PSD.

A+ / A-
"Tatatatatatata". Rio acusa Costa de usar "bazuca como metralhadora" - Reportagem de Paula Caeiro Varela
"Tatatatatatata". Rio acusa Costa de usar "bazuca como metralhadora" - Reportagem de Paula Caeiro Varela
Ouça aqui a reportagem de Paula Caeiro Varela

O primeiro-ministro, António Costa, está a utilizar a “bazuca europeia” como uma “metralhadora” em tempo de campanha para as eleições autárquicas, disse esta segunda-feira o líder do PSD, Rui Rio.

As críticas a António Costa, por causa das promessas de milhões do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), têm sido a nota principal da campanha do presidente dos sociais-democratas.

Ao almoço, na Maia, Rui Rio não desarmou, mas trocou a bazuca por outro equipamento de guerra.

“O Dr. António Costa chama bazuca ao PRR e anda por aí, de concelho em concelho, a disparar a bazuca para todo o lado. O que é uma bazuca? Uma bazuca dispara tiro a tiro e o dr. António Costa dispara de rajada, não é uma bazuca, é uma metralhadora”, ironizou.

Rui Rio afina a mira para explicar à sala cheia de militantes que podem não estar tão familiarizados com os termos militares.


Rui Rio não se recandidata se o PSD tiver resultado pior do que nas últimas autárquicas
Rui Rio não se recandidata se o PSD tiver resultado pior do que nas últimas autárquicas

“Não é uma G3, é uma HK21. Eu aprendi na tropa e disparei com a HK21, é que a HK21 tem uma fita, e aquilo carrega-se, tem dois pés à frente, e aquilo dispara que nunca mais para, tatatatatatata”, disse o líder do PSD, simulando o som dos tiros.

António Costa passou no domingo pela na Maia, mas falhou o tiro, segundo Rui Rio, e esqueceu-se de prometer o Metro na cidade.

“Se o Dr. António Costa vai de concelho em concelho, sai do carro dá duas rajadas a prometer isto e aquilo, mete-se no carro e pára no concelho seguinte, mais uma rajada. Como é que é possível, quando há pontes, hospitais e escolas e, chega aqui à Maia, e não diz uma coisa da maior justiça: que vai tratar do Metro da Maia.”

Há 20 anos que está por fazer essa ligação de Metro, entre a Trofa e a Maia.

De rajada, Rui Rio diz que António Costa vai disparando sem critério promessas até 26 de setembro. Insiste por isso que os portugueses mostrem ao PS que não é assim que se faz campanha.

Antes, após uma reunião com a Associação Empresarial do Baixo Ave, na Trofa, o líder do PSD reiterou que o PRR é insuficiente no apoio às empresas, mas considerou que, “se fosse verdade” o que diz o primeiro-ministro, “não servia para nada”.

“Temos o primeiro-ministro todos os dias a oferecer mais uma estrada, mais um hospital, mais uma ponte. Se fosse verdade o que o primeiro-ministro diz, o PRR seria a pior coisa do mundo, não servia para nada, era para gastar o dinheiro todo de qualquer maneira”, afirmou Rui Rio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • carlos silva
    20 set, 2021 Caldas da Rainha 23:46
    Não há dúvida que a grande paixão de Rui Rio é a política, a saliva que ele gasta só para mudar o adversário! Mas nem mesmo com a força da música ele se moveu. É que o calor dos argumentos é mais forte do que a enxurrada intempestiva das suas palavras que tudo o vento levou. Cabe ao governante eleito arrotear e abrir humildemente sulcos na terra, mesmo que não veja nem semente nem fruto e o Sr Rui Rio só se põe em bicos de pés, empenhando os seus rubis, para ir ao concerto no Rivoli, mostrando potentes carros antigos, tentando sempre colocar-se na linha de fogo de todos os apoios estatais, ao mesmo tempo que quer empurrar para fora outros beneficiários de apoios, sob o argumento que são indevidos e que fazem demasiado peso ao barco, tal como se fazia nos barcos negreiros nas latitudes equatoriais, na época dos Descobrimentos. Os anseios, misérias e direitos de todos merecem atenção mais pronta e particular acolhimento de quem recebeu a missão de olhar e zelar pelo bem comum. E os mais fracos necessitam especial apoio, pois os fortes defendem sempre melhor o que lhes pertence. Rui Rio nem sequer tem a real noção dos problemas: são cordilheiras altíssimas e nem mesmo um canhão os resolveria de todo! Na sua atitude comodista só diz tolices histéricas, cavando um abismo que chama mais abismo, cheio de vaidade, sabor azedo como a fruta que apodrece no chão por causa do seu passo de tartaruga, desperdiçando um tempo de campanha que devia ser de pedagogia e educação.

Destaques V+