Tempo
|
A+ / A-

Rui Rio diz que parecer dos juizes conselheiros é "triste e desolador"

15 set, 2021 - 18:13 • Liliana Carona com Redação

Durante duas iniciativas de campanha para as Autárquicas 2021, Rui Rio criticou o que disse ser o "centralismo" do tempo do Estado Novo.

A+ / A-

Ru Rio classificou como "triste e desolador" o parecer negativo dos juízes conselheiros sobre a proposta de mudança do Tribuna Constitucional para Coimbra.

Numa iniciativa de campanha do PSD para as Autárquicas 2021, em Aguiar da Beira, esta quarta-feira, o líder social-democrata criticou o "centralismo", que lamentou não ter sido deixado para trás depois do 25 de abril,

"Antes do 25 de abril é que que se dizia que se ia à província. Tudo fora de Lisboa era província", apontou, em declarações aos jornalistas.

Acompanhado de Álvaro Amaro, José Silvano, Carlos Peixoto, o líder do PSD acelerou o passo, debaixo de chuva, uma visita rápida a Aguiar da Beira, onde se recandidata Fernando Andrade, que foi autarca durante 16 anos, mas teve de abandonar em 2013, devido à limitação de mandatos.

Já mais tarde, em Figueira de Castelo Rodrigo, Rui Rio voltou a insistir nas críticas ao parecer negativo dos juízes conselheiros acerca da transferência das sedes do Tribunal Constitucional e do Supremo Tribunal Administrativo de Lisboa para Coimbra.

"“Se é desprestigiante tirar o TC de Coimbra, então o que pensarão de Figueira de Castelo Rodrigo?”, afirmou.

“Estas zonas vão definhar cada vez mais e não temos uma notícia muito boa, a maioria dos juízes do tribunal constitucional considera que tirar o TC de Lisboa e colocar em Coimbra é desprestigiante.", acrescentou Rui Rio.

Se há discriminação a fazer, diz Rui Rio é a favor dos que mais precisam: “E precisam mesmo, ando na rua a ver, não tenho dúvidas das dificuldades, cada vez têm menos, temos de olhar para o interior com outros olhos e cima de tudo coragem".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+