Tempo
|
A+ / A-

Conselho de Estado discute migrações com António Vitorino

06 set, 2021 - 15:33 • Lusa

"A reunião abordará a problemática das migrações, num momento em que a matéria voltou à ordem do dia, na sequência da situação no Afeganistão", refere a Presidência da República.

A+ / A-

O Conselho de Estado vai reunir-se na quarta-feira, em Cascais, com o diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM), António Vitorino, como convidado, anuncia a Presidência da República.

"A reunião abordará a problemática das migrações, num momento em que a matéria voltou à ordem do dia, na sequência da situação no Afeganistão", lê-se numa nota hoje divulgada no sítio oficial da Presidência da República na Internet.

O órgão político de consulta do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, irá reunir-se na quarta-feira a partir das 15:00, no Palácio da Cidadela, em Cascais, no distrito de Lisboa, "de forma a assegurar o devido distanciamento físico, conforme com as regras estabelecidas".

O advogado António Vitorino, antigo dirigente socialista, comissário europeu e ministro da Presidência e da Defesa Nacional, foi proposto pelo Governo português em dezembro de 2017 e eleito em junho de 2018 diretor-geral da OIM - organização criada em 1951 e atualmente integrada no sistema das Nações Unidas, com 169 Estados-membros.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saudou na altura a eleição de António Vitorino para este cargo, considerando que constituía "uma grande alegria para Portugal" e "uma vitória também para o mundo", por representar uma visão de abertura, "contra os protecionismos, xenofobias, clausuras e intolerâncias".

Esta será a terceira reunião do Conselho de Estado do segundo mandato de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República, iniciado em 9 de março deste ano.

A anterior reunião deste órgão político de consulta realizou-se em 26 de maio, com a participação do secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, como convidado, para analisar a situação e perspetivas da Aliança Atlântica, da qual Portugal faz parte desde a sua fundação, em 1949.

Em 19 de março deste ano, o Conselho de Estado reuniu-se pela primeira vez no atual mandato de Marcelo Rebelo de Sousa, para discutir a reforma orgânica das Forças Armadas lançada pelo Governo, tendo como convidado o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho.

Marcelo Rebelo de Sousa aumentou a frequência das reuniões do Conselho de Estado, convocando-as aproximadamente de três em três meses, e inovou ao convidar personalidades estrangeiras e portuguesas para as reuniões deste órgão.

Nos cinco anos do seu primeiro mandato, houve 18 reuniões do Conselho de Estado, a última das quais em 15 de dezembro do ano passado, por videoconferência, com a participação do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, como convidado, tendo na agenda a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia deste primeiro semestre de 2021.

De acordo com a Constituição, o Conselho de Estado é composto por cinco cidadãos designados pelo Presidente da República pelo período correspondente à duração do seu mandato, e também por cinco eleitos pela Assembleia da República pelo período correspondente ao da legislatura, além dos membros por inerência.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+