Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Jerónimo de Sousa ataca António Costa por não fazer o que diz

28 ago, 2021 - 18:00 • João Carlos Malta

Em causa as políticas para o emprego jovem e o combate a precriedade. O líder comunista estava na rentrée do partido em Arraiolos.

A+ / A-

O secretário-geral da CDU, Jerónimo de Sousa, esteve com a mira apontada ao primeiro-ministro António Costa, este sábado na rentrée comunista, por causa do precariedade laboral entre os jovens. Acusa o líder do PS de ter um discurso público que não tem relação com as medidas políticas que corporiza.

"Soava bem em relação a esta matéria da precariedade dizer que se sente indignado com o grau de precariedade, diferença de direitos, e tratamento desigual nomeadamente em relação aos jovens", começou por dizer o secretário-geral da CDU.

"Seria de tocar o coração, se não soubéssemos que o secretário-geral do PS que disse estas coisas, disse e fez totalmente diferente aprovando uma lei injusta sobre o trabalho experimental, em que um jovem está 90 dias sem ter direito nenhum", acrescenta Jerónimo.

O líder comunista conclui dizendo que Costa "depois vem com este choro que não convence ninguém".

Este sábado, e com a proximidade das autárquicas, Jerónimo quis enfantizar que a "CDU é a grande força de esquerda do poder local".

Num discurso em que inumerou as conquistas da liderança daquela câmara alentejana para os residentes de Arraiolos, Jerónimo falou da marca distintiva da CDU nas autarquias e fala de um partido "que está na linha da frente da defesa da causa publica".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Bento
    29 ago, 2021 Parede 17:07
    Tenho e tomo a RR por um órgão informativo de qualidade e exemplar. Confundir e trocar numa notícia e numa citação 'soava bem' com 'suava bem' não abona para essa boa reputação. Controlo de qualidade precisa-se. Obrigado.

Destaques V+