Tempo
|
A+ / A-

Censura

Marcelo “inclinado” a enviar Carta dos Direitos Digitais para o Tribunal Constitucional

28 jul, 2021 - 22:13

Marcelo Rebelo de Sousa disse que achou o artigo 6.º da carta “muito, muito original” e até “um pouco absurdo”.

A+ / A-

O Presidente da República disse esta quarta-feira que está “inclinado” a enviar a Carta dos Direitos Digitais, recentemente aprovado pela Assembleia da República, para o Tribunal Constitucional.

Em causa está o artigo 6.º dessa carta, que segundo muitos críticos viola a liberdade de expressão.

A Carta foi aprovada, numa primeira fase, sem qualquer voto contra. Quando o tema chegou aos comentadores e às redes sociais instalou-se alguma polémica, com várias figuras, entre as quais José Pacheco Pereira, a contestar a medida, que prevê a criação de entidades que possam definir o que é, ou não é, desinformação, ou “fake news”.

Já numa segunda fase a Iniciativa Liberal levou a questão novamente ao Parlamento, votando contra, mas os votos contra também do PCP e do CDS não chegaram para chumbar o artigo, que voltou a ser aprovado.

Esta quarta-feira o mesmo Pacheco Pereira, no programa “A Circulatura do Quadrado”, na TVI, recordou a questão e perguntou ao convidado Marcelo Rebelo de Sousa o que pretende fazer quando o diploma chegar a Belém.

Marcelo admitiu que da primeira vez achou a norma “muito, muito original”, com “intenções um pouco absurdas”, mas que esta não lhe pareceu “claramente inconstitucional”.

Contudo, disse ainda, a jurisprudência do Tribunal Constitucional tem-se “apertado” nestas questões, considera, pelo que admitiu estar “inclinado” a pedir aos juízes que apreciem o artigo 6º.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+