Tempo
|
A+ / A-

Lei que proibia armadilhas para aves rejeitada no parlamento

20 jul, 2021 - 20:08 • Lusa

Os deputados votaram um texto de substituição apresentado pela Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território sobre os dois projetos.

A+ / A-

Uma lei que proibia o fabrico, posse e venda de armadilhas para aves silvestres, resultante de projetos de lei do PAN e do PEV, foi rejeitada esta terça-feira, em votação na generalidade no parlamento.

Votaram contra o PS, PCP, CDS-PP e Chega e absteve-se a IL.

Os deputados votaram um texto de substituição apresentado pela Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território sobre os dois projetos.

Os dois projetos tinham sido debatidos em plenário a 14 de abril, em conjunto com outras iniciativas no mesmo sentido, e baixaram à comissão, sem votação, no dia seguinte.

As aves silvestres, não cinegéticas, já estão protegidas por uma diretiva europeia (Diretiva Aves), mas o uso de artefactos para as capturar ou matar não é proibido.

De acordo com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) a proibição evitava a morte de 40 mil a 180 mil aves por ano.

A associação estima que, apesar de estarem protegidas pela lei nacional e europeia, foram capturadas em Portugal 283 mil aves entre 2011 e 2017, quer para serem vendidas como animais de companhia, em gaiolas, quer para serem comidas como petisco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Manuel Mendes T
    25 jul, 2021 Feijó 21:48
    É muito triste estes srs. não terem o mínimo de caco na cabeça para analisarem os problemas que os rodeiam, mas uma coisa tenho a certeza, já chega, não contam mais comigo para lá porem os pés, ACABOU.

Destaques V+