Tempo
|
A+ / A-

Parlamento

PCP quer ouvir Lacerda Sales sobre estrutura única no âmbito dos comportamentos aditivos

08 jul, 2021 - 20:48 • Lusa

Comunistas justificam pedido com o argumento de que a direita "decidiu avançar com o desmantelamento da estratégia nacional, com a extinção do Instituto da Droga e da Toxicodependência, e a subsequente dispersão da intervenção pelas administrações regionais de saúde".

A+ / A-

O grupo parlamentar do PCP requereu esta quinta-feira a presença do secretário de Estado Adjunto e da Saúde para fazer um ponto de situação sobre a criação de uma estrutura única no âmbito dos comportamentos aditivos e das dependências.

De acordo com um requerimento endereçado à presidente da Comissão de Saúde, entregue esta quinta-feira na Assembleia da República, a bancada comunista pediu a presença de António Lacerda Sales para “prestar esclarecimentos sobre o ponto de situação para a criação de uma estrutura única no âmbito dos comportamentos aditivos e das dependências”.

Na exposição, o PCP sustenta que, “apesar dos resultados alcançados” no combate às dependências “revelarem que o país prosseguia no caminho correto”, a direita “decidiu avançar com o desmantelamento da estratégia nacional, com a extinção do Instituto da Droga e da Toxicodependência, e a subsequente dispersão da intervenção pelas administrações regionais de saúde”.

Já com durante os seis anos que decorreram de Governo socialista “não houve qualquer alteração ao nível da estrutura orgânica na área dos comportamentos aditivos e das dependências, apesar do consenso existente, para a criação de uma estrutura única, dotada de autonomia administrativa, financeira e técnica para a resposta nesta área”.

Para o PCP é importante que esta estrutura “integre diversas vertentes de ação”, em particular, a “dissuasão, a prevenção, a redução de riscos e minimização de danos, o tratamento, a reinserção, associadas ao planeamento e à definição das orientações e estratégias de intervenção”.

“No País já não há dúvidas que a atual organização não dá a resposta necessária, tornando-se por isso, cada vez mais incompreensível que o Governo não tenha já revertido os erros do passado e que ainda não tenha procedido à criação de uma estrutura única na área dos comportamentos aditivos e das dependências, com o objetivo de voltar a dar coerência à estratégia de intervenção nesta área”, completou o partido.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+