Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Covid-19: Governo cria comissão para fazer lei de emergência sanitária

29 jun, 2021 - 17:20 • Eunice Lourenço

Grupo começa a funcionar a 1 de julho e inclui representantes da PGR e da Provedoria de Justiça.

A+ / A-

Veja também:


O Governo anunciou esta terça-feira que decidiu formar uma comissão técnica para rever o quadro legal aplicável em situações de pandemia.

Há vários meses que se fala da necessidade de uma lei de emergência sanitária que permita dar resposta aos problemas causados pela Covid-19, mas esse passo tem vindo a ser adiado. Agora, o Governo decidiu avançar com esta comissão que deve apresentar anteprojetos dentro de quatro meses.

“A pandemia da doença Covid-19, que dura há quase um ano e meio, desafiou todas as áreas da sociedade e o processo legislativo não ficou à margem. Pelo contrário. Tratando-se de uma fase excecional em que o exercício pleno das competências legislativas e executivas procura compatibilizar a proteção da saúde pública, a defesa da legalidade democrática e os direitos dos cidadãos, o Governo tomou a iniciativa de constituir uma Comissão Técnica para o estudo e elaboração de anteprojetos de revisão do quadro jurídico vigente em função da experiência vivida durante a pandemia da doença Covid-19”, anuncia o gabinete do primeiro-ministro em nota enviada à comunicação social.


A mesma nota faz referência à discussão que tem sido feita regularmente sobre os instrumentos jurídicos para lidar com a pandemia.

“Tendo em conta um quadro pandémico tão prolongado e com tantas circunstâncias da vida que importa regular, entendeu-se até agora, e bem, que não se deveria legislar precipitadamente sobre matéria tão sensível. Contudo, é chegado o momento de iniciar o processo de revisão do quadro jurídico de que o País deve dispor para enfrentar, com plena segurança jurídica, circunstâncias semelhantes que num indesejado futuro possam ocorrer”, prossegue a nota que dá conta da comissão criada.

A comissão vai ser presidida pelo juiz conselheiro jubilado António Henriques Gaspar e tem os seguintes membros: João Possante, procurador-geral adjunto em representação procuradora-geral da República; Ravi Afonso Pereira, em representação da Provedora de Justiça e Alexandre Abrantes, docente da Escola Nacional de Saúde Pública.

O gabinete do primeiro-ministro justifica a criação desta comissão pelo facto de se tratar de “legislação estruturante” e ser necessário um “aprofundado estudo da mais elevada competência técnica, nas áreas jurídica e de saúde pública”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Nova farsa a caminho
    29 jun, 2021 Por este País 18:05
    Atendendo ao historial do governo, deve ser mais uma carrada de atropelos às nossas liberdades - nada de manifs, de greves, de contestação, de tirar os olhos do chão e tratem de obedecer cegamente que "nós" é que sabemos - travestido de combate à epidemia.

Destaques V+