Tempo
|
A+ / A-

Marcelo diz que "Presidente nunca é desautorizado pelo primeiro-ministro"

15 jun, 2021 - 07:35 • Lusa

Comentário foi feito no mesmo dia em que António Costa disse que ninguém pode garantir que não se volta atrás no confinamento e que o Governo adotará “em cada momento as medidas que se justifiquem perante o estado da pandemia”.

A+ / A-

Os números de Covid-19 na Grande Lisboa estão a gerar uma troca de palavras entre Marcelo e Costa. O Presidente da República disse na Hungria, que “por definição, o Presidente nunca é desautorizado pelo primeiro-ministro”, depois de António Costa ter dito que ninguém pode garantir que não se volta atrás no processo de desconfinamento.

"Quem nomeia o primeiro-ministro é o Presidente, não é o primeiro-ministro que nomeia o Presidente", disse Marcelo Rebelo de Sousa em Budapeste, onde se encontra para assistir hoje ao primeiro jogo de Portugal no Euro2020.

O comentário foi feito segunda-feira, no mesmo dia em que o primeiro-ministro disse que ninguém pode garantir que não se volta atrás no confinamento e que o Governo adotará “em cada momento as medidas que se justifiquem perante o estado da pandemia”.

“Se alguém pode garantir [que não se volta atrás no desconfinamento]? Não, creio que nem o senhor Presidente da República seguramente o pode fazer, nem o fez”, sublinhou António Costa numa conferência de imprensa no quartel-general da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês), após a cimeira que reuniu os chefes de Estado e de Governo da Aliança.

Reagindo às declarações de Marcelo Rebelo de Sousa que, no domingo, sublinhou que, no que depender dele, não haverá "volta atrás" no processo de desconfinamento, António Costa disse que crê que as palavras do Presidente da República são “subscritas por 100% dos portugueses”.

“Não há qualquer português que possa dizer que deseja que haja um volte face no desconfinamento. Creio que 100% dirão aquilo que o senhor Presidente da República disse, que é: ‘ninguém deseja que não haja desconfinamento’”, apontou António Costa.

No domingo, Marcelo Rebelo de Sousa declarou que, no que depender do Presidente, não haverá "volta atrás" no processo de desconfinamento, e deu a Feira da Agricultura de Santarém como exemplo do "virar de página".

"Já não voltamos para trás. Não é o problema de saber se pode ser, deve ser, ou não. Não vai haver. Comigo não vai haver. Naquilo que depender do Presidente da República não se volta atrás", afirmou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+