Tempo
|
A+ / A-

Autárquicas

Rui Rio diz que PS corre no Porto "com a equipa de reservas" para mascarar apoio a Moreira

14 mai, 2021 - 20:36 • Paula Caeiro Varela com Redação

António Costa só apresentará candidato à Câmara do Porto para "dificultar ao máximo uma possível vitória" do PSD, afirma Rui Rio, que também dirige fortes críticas a Rui Moreira.

A+ / A-

Rui Rio acusa o PS de ir às eleições autárquicas no Porto apenas para fazer figura de corpo presente, para mascarar o apoio a Rui Moreira.

Na apresentação da candidatura do PSD à Câmara Municipal do Porto, esta sexta-feira, o líder social-democrata declarou que "o PS desistiu de ganhar o Porto" e "vai fazer apenas figura de corpo presente", porque, "na prática", António Costa apoia o atual líder da autarquia, Rui Moreira.

"O principal objetivo de António Costa não é ganhar o Porto: é dificultar ao máximo uma possível vitória do PSD aqui no Porto. Era mais transparente que o PS resolvesse frontalmente dar o seu apoio [a Rui Moreira], tal como já outros partidos o fizeram, do que esconder-se atrás de uma candidatura fraca, como se dizia antigamente quando eu era miúdo, a jogar com a equipa de reservas. Mas é assim porque falta coragem e falta frontalidade ao PS", sustentou o diretor-geral do PSD.

Importa referir que ainda não há candidato oficial do PS ao Porto. A imprensa tem apontado Manuel Pizarro, líder da Federação do PS Porto, José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto socialista, e Tiago Barbosa Ribeiro, deputado e líder da concelhia do PS Porto, como hipóteses.

As autárquicas "mais importantes" para o PSD

Quem não apoia Rui Moreira é Rui Rio, que dirige fortes críticas ao seu sucessor na presidência da Câmara Municipal do Porto. O líder do PSD diz que "não adianta" ter uma almofada financeira de 100 milhões de euros na autarquia se o objetivo não for servir os munícipes:

"A Câmara Municipal não é um banco, existe para servir as pessoas e, portanto, tem de investir, tem de inovar, sem se endividar. Ter 100 milhões de euros à ordem na Câmara não serve para nada em termos da qualidade de vida dos munícipes. E se é para ter 100 milhões à ordem que não servem para nada, então, pelo menos, que se baixe os impostos."

"Para que é que se continua a cobrar mais e mais e mais impostos e não se tem os impostos na taxa mínima, quando o que se pretende é apenas amontoar dinheiro à ordem nos cofres da Câmara?", questionou.

Para contrariar o domínio de Rui Moreira, o PSD apresentou Vladimiro Feliz para correr à Câmara Municipal do Porto. Estas são umas eleições autárquicas "mais importantes" que o normal, reconheceu Rui Rio, que pretende inverter a tendência de enfraquecimento do seu partido.

"Desde 2009, inclusive, nós [PSD] todos os anos perdemos um bocadinho de peso [nas autárquicas]. Um bocadinho em 2009, muitíssimo em 2013 e outra vez muitíssimo em cima de muitíssimo em 2017. Por isso, o PSD não pode continuar a perder. Tem de virar e começar a ganhar. E começar a ganhar forte. Por isso, esta Direção Nacional empenhou-se a sério na escolha dos candidatos a estas autarquias", afiançou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+