Tempo
|
A+ / A-

“Liberdade não tem donos”. Iniciativa Liberal avança com desfile próprio no 25 de Abril

23 abr, 2021 - 18:07 • Lusa

Na terça-feira, a Iniciativa Liberal (IL) acusou a comissão promotora do desfile do 25 de Abril de tentar impedir o partido de participar nas comemorações.

A+ / A-

A Iniciativa Liberal vai realizar um desfile próprio para comemorar o 25 de Abril, que também descerá a Avenida da Liberdade, em Lisboa, recusando “ceder a manobras” e garantindo o cumprimento das regras sanitárias devido à pandemia.

Na terça-feira, a Iniciativa Liberal (IL) acusou a comissão promotora do desfile do 25 de Abril de tentar impedir o partido de participar nas comemorações, tendo então adiantado que pretendia organizar o seu próprio desfile no mesmo dia e local.

Esta sexta-feira, à agência Lusa, o partido liderado por João Cotrim Figueiredo refere que “não prescinde de nenhum dos seus direitos cívicos e políticos e vai participar nas celebrações do 25 de Abril na Avenida da Liberdade, em Lisboa”, organizando um desfile próprio.

“O ponto de encontro será às 14h00 na Praça do Duque de Saldanha (junto ao Outdoor TAP da Iniciativa Liberal) e o desfile terá início pelas 15h00, em direção na Rotunda do Marquês de Pombal, cumprindo as indicações de segurança sanitária, dando mais uma vez um exemplo de exercício de Liberdade com Responsabilidade”, refere.

Segundo fonte oficial do partido adiantou à Lusa, neste momento há cerca de 150 pessoas inscritas, estando a organização preparada “para acomodar mais pessoas que se possam juntar”, aguardando resposta da DGS às normas de segurança e distanciamento que pretende implementar.

Para a IL, “a liberdade não tem donos” e recorda que “participa nas celebrações do 25 de Abril desde que é partido político”, sendo o único partido português que “celebra na rua quer o 25 de Abril quer o 25 de Novembro”.

“A IL não cede a manobras que têm como objetivo limitar o exercício pleno das Liberdades, reafirma a sua intenção de celebrar uma data fundadora da nossa democracia e irá descer - e também subir, como já o fez em 2018 - a Avenida da Liberdade”, assegura.

No dia seguinte à crítica pública dos liberais, o Livre, através da rede social Twitter, cedeu quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril de 1974 à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não podem participar.

À agência Lusa, fonte da IL garantiu que não recebeu qualquer contacto nesse sentido.

A sessão solene comemorativa do 25 de Abril terá pelo segundo ano consecutivo restrições devido à pandemia, mas desta vez as cerimónias no parlamento não geraram polémica, ao contrário do desfile previsto para a Avenida da Liberdade, em Lisboa.

Este ano a polémica instalou-se à volta do tradicional desfile comemorativo, que regressa à Avenida da Liberdade no domingo, pelas 15h00, depois de em 2020 ter sido cancelado.

A IL e o Volt anunciaram esta semana que lhes foi negada a possibilidade de integrar o desfile, com a comissão promotora das comemorações populares a responder que, devido às restrições sanitárias, este seria limitado aos partidos e associações organizadores e alertou que apenas quem fosse convidado poderia participar, apelando a todos que cantem a "Grândola Vila Morena" à janela, como no ano passado.

No entanto, ainda esta sexta-feira haverá nova reunião da comissão promotora.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+