Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Desconfinamento: "Governo pondera hipótese de ter medidas locais"

13 abr, 2021 - 18:17 • Redação, com Lusa

Possibilidade foi avançada pela coordenadora do Bloco de Esquerda, após uma audiência com o Presidente da República. Catarina Martins considera que a fase de "desconfinamento não precisa de estado de emergência".

A+ / A-

Veja também:


O Governo pondera avançar com medidas específicas para regiões do país mais afetadas pela pandemia da Covid-19, avançou esta terça-feira a coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins.

"O Governo ficou a ponderar a hipótese de ter medidas locais, eventualmente. Essas medidas não precisam, necessariamente, de estado de emergência, mas vamos esperar pelo decreto do estado de emergência", declarou Catarina Martins, após uma audiência com o Presidente da República.

Para a líder bloquista, se o país continuar a desconfinar das restrições para combater a epidemia covid-19 não há necessidade de se ir mantendo o estado de emergência.

Já a deputada Mariana Silva, dos Verdes, disse aos jornalistas que o Presidente da República não confirma se o estado de emergência termina no final do mês.

Apesar de manifestar otimismo com os números avançados pelos especialistas na reunião do Infarmed, o chefe de Estado não garantiu aos Verdes que amanhã se vote a última renovação do estado de emergência.

Segundo a deputada Mariana Silva, o que fica é essa certeza de que é possível avançar com a terceira fase do plano de desconfinamento.

“Disse apenas que vamos esperar pelos números e pelos resultados dos últimos 15 dias, para perceber se este será o último estado de emergência ou não. O senhor Presidente da República também disse que os números apresentados hoje, no Infarmed, são positivos e podemos continuar neste processo de desconfinamento que já estava planeado.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+