Tempo
|
A+ / A-

CDS

Vantagem para Francisco Rodrigues dos Santos na primeira votação do conselho nacional

06 fev, 2021 - 15:29 • Eunice Lourenço

Reunião ainda não saiu dos procedimentos iniciais. Apoiantes de Mesquita Nunes recusaram votar ordem de trabalhos.

A+ / A-

O primeiro resultado de votações no Conselho Nacional do CDS dá uma vitória a Francisco Rodrigues dos Santos. Ao fim de três horas de reunião, foi finalmente aprovada a ordem e trabalhos com 143 votos a favor, 25 abstenções e 20 votos contra.

Contudo, a maioria dos apoiantes de Adolfo Mesquita Nunes decidiu não votar a ordem de trabalhos por discordarem da forma como os trabalhos estão a decorrer sem a garantia prévia de que será respeitada a decisão do conselho de jurisdição que, na sexta-feira à noite, deliberou que a moção de confiança à direção deve ser votada por voto secreto. O que significa que 52 votos não foram expressos. A soma dos votos não expressos com os votos contra e as abstenções ainda assim fica aquém dos 143 votos a favor da ordem de trabalhos imposta pela mesa do Conselho Nacional.

A reunião do conselho nacional começou, precisamente, com a discussão sobre como será votada a moção de confiança apresentada pelo presidente do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, depois de Adolfo Mesquita Nunes ter pedido um congresso antecipado.

Mesquita Nunes e os seus apoiantes querem que seja por voto secreto, a direção do partido defende voto nominal, o conselho de jurisdição diz que deve ser secreto, o presidente do Conselho Nacional, Filipe Anacoreta Correia, entende que a decisão é do órgão a que está a presidir e não disse ainda se respeita ou não a decisão do Conselho de Jurisdição, que os apoiantes de Mesquita Nunes entendem que é vinculativa.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+