Tempo
|
A+ / A-

OE 2021. Jerónimo diz que PCP está disponível para negociar

09 out, 2020 - 07:25 • Redação

O documento tem votação agendada na generalidade dia 28, no Parlamento.

A+ / A-

O PCP pede mais, mas não fecha a porta a um entendimento com o Governo para fazer passar o Orçamento do Estado para 2021.

Em entrevista à RTP, na última noite, Jerónimo de Sousa reconhece que o Governo até já fez um esforço para “acolher” algumas propostas do PCP no OE, mas o documento “ainda está longe” daquilo que os comunistas entendem “como necessário para que o Orçamento responda aos trabalhadores e ao povo português”.

O Executivo aprovou quinta-feira, em Conselho de Ministros, as linhas gerais do documento que vai ser entregue no Parlamento, na próxima segunda-feira. Contudo, o documento não está totalmente fechado e há alguns temas por encerrar.

O líder comunista mostrou-se disponível para negociar embora lembre que há ainda questões pendentes. “Nas conversas com o Governo, em muitas matérias, há posições que não acompanhamos” e dá exemplos: ainda faltam respostas para o “aumento geral do salário mínimo nacional; da valorização das reformas e das pensões; soluções para os problemas das creches e infantários ou o reforço do número de assistentes operacionais na área da educação”.

Nesta entrevista recorda ainda que o PCP não tem adotado sempre a mesma posição perante os diversos orçamentos.

Já do lado do CDS. O presidente do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, disse que o orçamento tem todas as condições para ser rejeitado pela direita.

O documento tem votação na generalidade no Parlamento dia 28.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+