Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Ventura fora da comissão para a transladação de Aristides Sousa Mendes para o Panteão

02 out, 2020 - 16:47 • Paula Caeiro Varela e Eunice Lourenço

Grupo de trabalho foi constituído por despacho de Ferro Rodrigues e Chega é o único partido que não participa.

A+ / A-

O Chega é o único partido que não faz parte do grupo de trabalho que vai preparar a transladação de Aristides de Sousa Mendes para o Panteão Nacional. O grupo de trabalho foi constituído esta sexta-feira por despacho de Ferro Rodrigues, presidente do Parlamento. Segundo informação dada à Renascença por fonte do seu gabinete, o Chega fica de fora por vontade do seu líder e único deputado, André Ventura.

A decisão de dar honras e Panteão ao antigo cônsul de Portugal em Bordéus, que permitiu a fuga para Portugal de milhares de judeus em 1940, durante a II Guerra Mundial, foi tomada pela Parlamento no dia 3 de julho.

A iniciativa foi da deputada Joacine Katar Moreira, quando ainda era deputada pelo Livre, e teve o voto favorável de todos os partidos, exceto do Chega. O deputado único deste partido, André Ventura, absteve-se.

O grupo de trabalho agora constituído vai, como se lê no comunicado divulgado no site do Parlamento, “definir o programa de panteonização de Aristides de Sousa Mendes”.

O mesmo comunicado recorda que as honras de Panteão pretendem “homenagear e perpetuar a memória de Aristides de Sousa Mendes, enquanto homem que desafiou a ideologia fascista, evocando o seu exemplo na defesa dos valores da liberdade e dignidade da pessoa humana e concedendo-lhe Honras de Panteão”.

O grupo de trabalho, como é uso nestas situações, é composto por um representante de cada um dos partidos com assento parlamentar: Pedro Delgado Alves (PS), que será o coordenar, Filipa Roseta (PSD), Beatriz Dias (BE), António Filipe (PCP), Ana Rita Bessa (CDS-PP), Nélson Silva (PAN), Mariana Silva (PEV) e João Cotrim Figueiredo (Iniciativa Liberal). Também fazem parte do grupo as deputadas não inscritas Joacine Katar Moreira (ex-Livre) e Cristina Rodrigues (ex-PAN). Só o Chega fica, portanto, de fora.

Este grupo de trabalhado terá também a participação de dois elementos da família de Aristides de Sousa Mendes e de representantes das entidades públicas que, por decisão dos deputados, venham a ser envolvidas neste programa.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    20 fev, 2021 Lisboa 20:48
    Porque é que alguém que tem nazis nas suas fileiras iria querer homenagear um Homem que salvou milhares de judeus? A mim Ventura nunca me enganou.

Destaques V+