Tempo
|
A+ / A-

“Eu nasci para estar” no Parlamento, diz Joacine

02 fev, 2020 - 14:43 • Lusa

Numa primeira reação à decisão do Livre de lhe retirar confiança política, a deputada que passará a ter a classificação de “não inscrita”, garante que vai no Parlamento até a gaguez desaparecer.

A+ / A-

A deputada eleita pelo Livre, Joacine Katar Moreira, diz que nasceu para estar na Assembleia da República e que vai "continuar a trabalhar com a confiança de uns e sem a confiança de outros".

"Que ninguém me diga que eu não estou onde devia estar. Eu nasci para estar ali [Parlamento]. Eu vou continuar ali. Eu não me imagino em mais sítio nenhum hoje", afirmou a deputada no final da manifestação antirracista e anti-violência policial que decorreu no sábado em Lisboa, e cujo vídeo foi partilhado na sua página do Facebook.

Esta é a primeira reação pública de Joacine Katar Moreira após a decisão do Livre de lhe retirar a confiança política, situação que a deverá colocar como deputada não inscrita.

"Enquanto a minha gaguez não desaparecer na Assembleia, eu não saio de lá também. Vamos continuar a trabalhar com a confiança de uns e sem confiança de outros. A mim interessa-me quem confia em mim e quem votou em mim", salientou numa intervenção entusiasmada e que mereceu os aplausos dos presentes.

A retirada de confiança política à deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, foi aprovada com 83% de votos favoráveis, numa reunião da Assembleia do partido que decorreu na quinta-feira. Joacine Moreira não reagiu publicamente até agora à decisão do partido.

No sábado, realizou-se em Lisboa uma manifestação para protestar contra a "violência policial" e pedir justiça para a mulher alegadamente agredida pela polícia na Amadora.

O protesto, que juntou cerca de três centenas de pessoas, teve início na rotunda do Marquês de Pombal e terminou na zona do Rossio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Silva
    03 fev, 2020 16:47
    O Livre tem o que merece. Quando a ideologia é tudo perverter, denegrir, decompor, destruir, degenerar, porque o que interessa é desmantelar uma civilização e valores ancestrais, porque sim, é natural que se acabe a provar do seu próprio veneno. Quanto a Joacine, trata-se de uma personagem banal e arrogante, que agora tem o seu tempo de fama. Que lhe faça bom proveito porque não vai ficar nem para rodapé da história. Quanto a
  • raul Silva
    03 fev, 2020 12:38
    Mais um discurso sem gaguejar. Mas a manifestação no passado sábado foi contra o racismo no Livre ?
  • Petervlg
    03 fev, 2020 Trofa 09:20
    Como Ventura disse devias ir para a tua terra. Portugal acolheu-te, deu-te um teto e dizes mal de Portugal e ainda por cima a custa dos contribuintes, burro é quem de apoia
  • MR8 MR8
    02 fev, 2020 20:59
    E os contribuintes nasceram para lhe pagar o salário milionário só pra poderem ouvir fazer beatbox na TV se calhar. Nazista da Guiné
  • Risota
    02 fev, 2020 Pegada 16:27
    Está visto que a Depupupupuputada "black" Joacine tenciona ser a porta-voz do Mamadu Bah, do SOS racismo, do Instituto da Mulher Negra e da parte radical do BE. Isto se tiver tempo para tal. Como ela passa o tempo que tem, a falar dela mesma ...
  • Observador
    02 fev, 2020 Portugal 16:15
    Nasceste foi para aldrabar. Aldrabaste O Livre e agora só queres ficar aí pela grana e pela tua agenda pessoal, que nem o Livre nem nenhum partido digno desse nome alguma vez te volta a dar entrada. Pode ser que os "blacks" em peso votem em ti - aliás deve ser com isso que estás a contar - mas sem teres o trazeiro negro metido num partido, não há "independentes" na AR. Capice?

Destaques V+