Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Passos desafia Governo a aumentar pensões em Janeiro

20 nov, 2016 - 17:06

"Por que é que é em Agosto? Daqui até Agosto não há dinheiro para pagar? O Estado só vai ter dinheiro para pagar em Agosto?", pergunta o líder social-democrata.

A+ / A-

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, desafia o Governo a aumentar as pensões no início do próximo ano, em vez de o fazer em agosto, próximo da realização das eleições autárquicas de 2017.

"O Governo que diga quanto é que tem para aumentar as pensões, dentro dos equilíbrios delicados que atingiu. Mas o que quer que tenha para aumentar as pensões abaixo de 628 euros por mês, estamos a falar, portanto, de pensões baixas, que distribua esse dinheiro que tem para o aumento das pensões de uma forma equitativa, para todos, a partir de 1 de Janeiro, não é em Agosto", afirmou.

O líder social-democrata falava na Guarda, onde presidiu à sessão de encerramento da III Academia do Poder Local, organizada pelo PSD e pelos Autarcas Social-Democratas (ASD).

Sobre o anunciado aumento das pensões, questionou ainda, no seu discurso: "Por que é que é em Agosto? Daqui até Agosto não há dinheiro para pagar? O Estado só vai ter dinheiro para pagar em Agosto?".

"Está bem à vista de todos que em agosto estamos na véspera da campanha eleitoral e que o Governo faz contas de cabeça com a sua maioria. Vamos dividir a democracia pelos seus beneficiários. Quantos são os pensionistas, quantos são os servidos do Estado? Podemos-lhes dar mais qualquer coisinha para a eleição? Vamos dar", disse, lembrando que "foi assim em 2009, não é novo".

"O Governo em 2009, do PS, procedeu assim. E infelizmente teve consequências muito mais graves que esperemos que não estejam no nosso horizonte agora, mas como forma de exercer o poder, diz tudo sobre aqueles que tomam estas decisões", rematou.

O presidente do PSD referiu ainda que "é preciso realmente perder todo o sentido da decência democrática para andar a organizar, a preparar benefícios sociais e aumentos para campanha eleitoral".

"Podem fazê-lo, mas fica-lhes mal. Disse ontem [sábado] e repito, eu teria vergonha de ter este comportamento democrático", afirmou.

No seu discurso falou também das várias propostas que o PSD apresentou ao Orçamento do Estado para 2017 em matérias como a descentralização, a Segurança Social e o crescimento económico.

Na Segurança Social lembrou que, este ano, o Estado "transferiu quase 600 milhões de euros dos impostos dos portugueses para o orçamento da Segurança Social" e para o ano "prevê-se que esse valor seja superior a 400 milhões de euros".

Em sua opinião, "isto significa que alguma coisa de estrutural tem de se alterar para que no futuro não haja solavancos".

Apontou que o Governo lançou um novo imposto adicional ao IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) cuja receita é para a Segurança Social, o que significa um reconhecimento claro "de que há um problema estrutural" neste sector.

Com o novo imposto o Governo não está a impedir o desequilíbrio "está apenas a empurrar com a barriga", observou, defendendo que era bom que mostrasse vontade "para resolver o problema".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ele aí está!
    22 nov, 2016 lx 10:11
    O Diabo em forma de gente!...
  • Marco Almeida
    21 nov, 2016 Olhão 11:01
    O Luís tirou-me as palavras da boca.
  • bem podem
    21 nov, 2016 pt 10:06
    os media e os comentadores de serviço avençados tentarem continuar a promover este figurão que só se estão a descredibilizar!...Ainda não perceberam que ele é que é mesmo o diabo! Não admite perder e passa à teimosia compulsiva! Como foi possível ter sido primeiro ministro durante 4 anos? Só foi possível, com acólitos irrevogáveis
  • academia?
    21 nov, 2016 port 09:58
    do poder local? Estes PSDs inventam tudo só para terem tempo de antena e manterem-se na ribalta, custe o que custar! Isto é ridículo!...Que grandes inventores da idiotice! Já não lhes bastam as instituições existentes ainda inventam mais para arranjarem tachos e tachinhos!
  • O desnorte
    21 nov, 2016 lx 09:54
    é completo! Nunca o PSD esteve como está!...Este "líder", nem para um clube da enésima divisão servirá!
  • este imbecil
    21 nov, 2016 lx 09:44
    e mediocre, enganador de incautos, primeiro afirmava que não era possível antecipar mais reversões e aumentos de pensões porque a segurança social não é sustentável, agora já se pode antecipar!... Este artista foi e é o cancro do país e continua a querer enganar os portugueses que, de boa fé, acreditaram nele! É o maior vendedor de banha de cobra que se conhece! É mesmo o diabo em figura de gente! Afinal o diabo não chegou em Setembro porque ele já cá estava!
  • Luis
    21 nov, 2016 Lisboa 07:35
    Desde que o diabo lhe entrou no corpo ficou ainda mais parvo do que é costume. No que a esta triste figura existe de curioso é todo o mundo estar estupefacto com comportamento e discurso constante e tão errático. Discurso esse que o leva a cada vez mais ser odiado pelo País que em cada dia que passa vai mantendo presente na sua memória o que foi a desgraça do seu governo. O homem nunca valeu nada. Nem como pessoa, nem como cidadão, nem como politico. É a maior aberração produzida pela aberrante politica nacional. É um genuino produto oriundo das madrassas laranjas onde só aprendem a arte da vigarice, da manipulação e da aldrabice. Onde os que mais crápulas são mesmo podendo ser os mais desqualificados mais longe por vezes chegam dada a sua total falta de escrúpulos. A este bastou tudo isto mais o apoio de um barão laranja e de uma dezena de "jornaleiros" bem pagos. Faltou-lhe o Relvas, o Portas e outros e toda a sua inutilidade se tem vindo a revelar ao longo dos tempos. Nunca um partido politico foi liderado por uma pessoa com um passado tão criticável e tão pouco qualificada. Infelizmente muita gente ainda continua a acreditar em milagres e no diabo.
  • Ribeiro
    21 nov, 2016 Ovar 07:18
    Este tipo só cortou reformas e agora fala de quê?
  • Vicente Damas
    20 nov, 2016 Barcelos 21:38
    Academia do Poder Local??? O PPD quer formar novos Valentins Loureiros, Isaltinos Morais ou Filipes Menezes?
  • Vergonhoso
    20 nov, 2016 lx 21:20
    A bandeirinha na lapela da maior das hipocrisias!...

Destaques V+