Tempo
|
A+ / A-

Relações entre República e Açores em destaque nas jornadas parlamentares do PS

26 jun, 2016 - 14:23

Em ano de eleições regionais, os deputados socialistas estão no arquipélago açoriano para puxar pelo partido e pela região. António Costa tem presença marcada para o último dia das jornadas, em São Miguel.

A+ / A-

O líder parlamentar do PS, Carlos César, reafirmou este domingo a solidariedade nacional ao arquipélago dos Açores ao sublinhar o excelente momento no actual relacionamento entre os Governos da República e Regional.

De regresso ao Palácio de Sant'Ana, agora como líder parlamentar, para um encontro Vasco Cordeiro, seu sucessor no governo regional dos Açores. Carlos César demonstrou o respeito pela autonomia da região e deixou promessas de ajuda no próximo Orçamento do Estado.

“A nossa percepção é que a crise chegou mais tarde aos Açores e parte mais cedo. Isso tem muito a ver com o desempenho do governo regional dos Açores e foi isso que quisemos transmitir, reafirmando a nossa disponibilidade de apoio, tal como fizemos no Orçamento de 2016, para no Orçamento de 2017 continuar a defender, com todo o vigor, aquilo que entendemos ser justo que uma região autónoma como a dos Açores disponha no plano nacional”, afirmou no final de uma audiência com o presidente do Governo Regional dos Açores.

Vasco Cordeiro, por seu lado, reconheceu que ter um líder parlamentar açoriano facilita muito, mas é preciso que os deputados tenham conhecimento de perto da realidade da região.

“Permite um conhecimento em áreas que consideramos essenciais, que também correspondem a desafios emergentes que temos aqui e que relevam para o todo nacional, como o mar, a agricultura, a própria situação relativa à base das Lajes – situações que envolvem quer a região autónoma dos Açores, quer a República, nas suas diversas componentes”, declarou.

Por isso, este domingo foi dedicado ao turismo, um dos temas das jornadas, com visitas às Furnas, ao Nordeste e à Lagoa do Fogo.

O tema destas jornadas é a “autonomia como factor de desenvolvimento”. No sábado, o dia foi dedicado à agricultura, ao turismo e à economia do mar. Mas foi também inevitável a entrada do futebol na agenda.

O primeiro dia foi, por isso, em contra-relógio: quase ninguém queria perder o jogo de Portugal e, no fuso horário dos Açores, foi preciso encurtar as duas visitas programadas (ao Parque de Ciência e Tecnologia, em Lagoa, e ao Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande) – exemplos, segundo Carlos César, dos Açores em construção, modernos e inovadores.

Reconhecendo que, aqui, a Europa e o projecto de integração foi fundamental, o líder parlamentar socialista desejou que, nestes tempos conturbados, a Europa saiba tornar-se mais forte.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+